IMG_4787

Livros de 2014

Esse foi um ano, no mínimo, interessante e talvez por ironia do destino meu ano literário também foi.

IMG_4787

Alguns de vocês devem lembrar que em 2013 eu havia proposto uma leitura de 13 livros naquele ano. Quem quiser relembrar é só clicar no link abaixo.

13 Livros para 2013

Em 2014 como eu não havia escolhido livros antecipadamente, não fiz um post especifico.

Resolvi seguir os conselhos de alguns leitores, seguir a minha intuição ao passar por uma livraria,  e abracei as indicações que o destino me trouxe. Esse ano li muita coisa, muita variedade.

Foram 23 livros e, por sorte, a maioria são livros espetaculares.

 Por ser um número grande de livros, e por eu não gostar de fazer posts corridos, publico hoje a primeira parte desse post, e antes do ano novo posto a segunda parte.

Onde compro?

Quem quiser comprar os livros é só clicar na foto que você será encaminhado para o site da Submarino.

São poucos so livros que você não encontra mais para comprar, como é o caso de Fumaças e Espelhos e Coisas Frágeis do Neil Gaiman.

Mas antes…

Antes de falarmos de livros, gostaria de desejar um feliz natal e um maravilhoso 2015.

Agradeço à todos vocês o apoio!

Agradeço à todos vocês que acompanham o blog, que sempre indicam algo novo para eu conhecer e que sempre estão na página do FB contribuindo com ótimas discussões.

Há tanto que gostaria de desejar a vocês, mas acho que desejar que Martin publique Os Ventos do Inverno seja o melhor que eu possa desejar a vocês nesse momento.

Parte 1 – Os Livros de 2014

Decidi começar com os livros que li do Neil Gaiman esse ano. Estava em dívida com ele. Há muita coisa que ainda não li dele.

Quem acompanha a página do blog no FB, sabe que de cada 10 postagens diárias, em 3 eu cito Neil Gaiman. Então vocês sabem sobre a minha predileção por esse autor.

E nesse ano li 3 livros dele. O Oceano no Fim do Caminho, Coisas Frágeis e Fumaças e Espelhos (Contos e Ilusões).

1- O Oceano no Fim do Caminho

IMG_6002

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, para num caminho deserto, cometeu suicídio. o homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo.

 Autor: Neil Gaiman

Frase Marcante: “Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma.”

Minhas impressões: O livro é muito divertido e leve. Por isso não esperem uma trama muito intrincada ou extensas explicações sobre os personagens. Neil Gaiman prima pela simplicidade e gosta de deixar o mistério no ar, para que o leitor crie suas próprias conclusões.

Eu sempre disse, e isso é uma opinião exclusiva minha, que Gaiman é ótimo com contos. Seus livros maiores, que fogem da estrutura de conto, são um pouco desconexos e tendem a ser cansativos. Eu não gostei tanto de Deuses Americanos, mas talvez eu seja o único ser humano que não gostou tanto.

De qualquer forma, O Oceano no Fim do Caminho é um livro divertido, despretensioso, com criaças e bruxas, mas que ainda assim traz um bela mensagem em suas páginas.

 É um livro para se ler em uma tarde chuvosa, no aconchego do lar, e na companhia de um cão ou um gato e, claro, um bolo e café.

 2- Coisas Frágeis

IMG_6023

Os nove contos de ‘Coisas Frágeis’ trazem Gaiman abordando os mais diversos temas, misturando puberdade, punk rock e ficção científica em ‘Como Conversar com Garotas nas Festas’; combinando o Sherlock Holmes de sir Arthur Conan Doyle com o terror de H. P. Lovecraft em ‘Um Estudo em Esmeralda’; extrapolando o mundo de Matrix em ‘Golias’, inspirado no roteiro original do primeiro filme; ou mesmo presenteando a filha mais velha com um conto fantástico sobre um clube de epicuristas em ‘O Pássaro-do-Sol’. ‘Coisas Frágeis’ é um tratado prático de como escrever boas histórias – histórias que, como diz a introdução do livro, ‘duram mais que todas as pessoas que as contaram, e algumas duram muito mais que as próprias terras onde elas foram criadas

Autor: Neil Gaiman

Frases Marcantes: “_ Ih Ip Ig Ung Gig Gumple. _ Essa gente deve saber quem somos e contar que estamos aqui!”

Minhas Impressões: Por se tratar de uma coletânea de contos de Neil Gaiman é difícil falar sobre a qualidade total do livro. Eu gostei de vários deles e achei outros não tão empolgantes. Acho que coletâneas correm esse risco, se julgarmos a obra como um todo.

Mesm assim, a minha opinião é que o livro é ótimo e vale a pena ser lido.

De todos os contos chamo a atenção de vocês para Um Estudo em Esmeralda, que é uma história que envolve Sherlock Holmes e o Cthulhu. Imagem isso. não tem como não surtar de alegria.

O conto “Golias” é bem interessante, e se passa no ambiente do filme Matrix. E destaque também para O Pássaro do Sol que para mim  é o conto do livro. Divertidíssimo.

3- Fumaças e Espelhos (Contos e Ilusões)

IMG_6022

O inconfundível gênio narrativo de Neil Gaiman – combinando raro poder mítico e profundo discernimento – foi aclamada por escritores tão diversos quanto Norman Mailer e Stephen King. Com esta nova coleção de contos – muitos não publicados e outros jamais compilados – ele atordoará seus sentidos, assombrará sua imaginação e arrastará você para as profundezas de sua própria alma.

 Mais um  livro de contos. Esse livro está esgotado em toda e qualquer livraria. Mas caso você o encontre, será imensamente recompensado.

 O Varredor de Sonhos é de uma profundidade sem igual. Bay Wolf é divertidíssimo, e o porque de Neil Gaiman ter escrito é engraçado demais. Na época, ele estava escrevendo o roteiro do filme Beowulf (aquele com a Angelina Jolie) e sempre que ele dizia, as pessoas confundiam com Baywatch (aquele seriado dos anos 90).

Então, um dia, quando lhe pediram para escrever um conto ele escreveu Bay Wolf. É um espécie de Beowulf que se passa em Malibu, rodeado de esteroides e silicones hahahaha. É sensacional.

Mas o conto que eu mais gostei é o Shoggoth’s Old Peculiar. Quando eu li  esse titulo eu ri. Sinceramente parecia um conto escrito para mim.

Sou apaixonado pela mitologia de Lovecraft e shoggoth é uma criatura criada por ele. Já Old Peculiar é a denominação de uma cerveja inglesa extremamente gostosa.

Bolinhos de Bebê é assustador e fantástico.

 Você vai rir, refletir, filosofar, enfim… Esse livro vale a pena.

  4- O Dragão de Gelo

IMG_4345

Adara gostava do inverno mais do que todas as outras estações, mas quando o frio cresceu, com ele veio o Dragão de Gelo. O dragão de gelo era uma criatura lendária e tenebrosa, pois nenhum homem jamais havia domado um. Quando por cima de todos ele voou, deixou em seu rastro uma desolada terra fria e congelada. Mas Adara não tinha medo. Pois Adara era uma criança do inverno, nascida durante a pior nevasca que ninguém, nem mesmo os Antigos, conseguiam se lembrar muito bem.

Adara não conseguia se lembrar da primeira vez que ela viu o dragão de gelo. Parecia que esteve sempre em sua vida, vislumbrado de longe enquanto ela brincava na neve gelada, mesmo muito tempo depois que as outras crianças já haviam fugido do frio. Aos quatro anos ela o tocou, e aos cinco ela montou em cima de seu amplo e refrescante dorso pela primeira vez. Então, aos sete anos, em um dia calmo de verão, dragões de fogo do Norte desceram sobre a pacífica fazenda que era a casa de Adara. E apenas uma criança do inverno – e o dragão de gelo que a amava – poderia salvar seu mundo da destruição total.

Autor: G. R. R. Martin

Frase marcante: “Ela nunca teve muita certeza se era o frio que trazia o dragão de gelo ou se era o dragão de gelo que trazia o frio.”

Minhas impressões: Eu ja fiz uma resenha sobre ele no blog recentemente, e posso dizer que ele é tão bonito, tão singelo, que vale muito a pena ler. Muita gente me disse que se decepcionou, e disse que aquilo não era Martin.

Eu tenho que discordar, pois aquilo é Martin. Pode não ser As Crônicas de Gelo e Fogo.

Se voce ler com essa certeza, garanto que gostará e se divertirá.

5- O Guerreiro Pagão

IMG_6031

 Após um incidente envolvendo um abade, Uhtred, um dos últimos senhores pagãos entre os saxões, se vê atacado pela Igreja e por seus seguidores. Sem suas terras e com poucos homens, tudo que lhe resta é colocar um ousado plano em prática: recuperar Bebbanburg, a fortaleza onde cresceu e que foi tomada por seu tio. Porém, o que Uhtred não sabe é que sua missão pessoal vai colocá-lo num ardil capaz de reacender o confronto entre saxões e dinamarqueses, que pode selar de uma vez por toda o destino da Britânia e de sua rivalidade com Cnut.

Frase Marcante: _ Deixe-me ir pai _ pediu Uthred. MAs wyrd bid ful araed. Eu sempre soubera que a coisa chegaria a esse ponto. Bafo de Serpente contra Cuspe de Gelo. Portanto passei por cima dos corpos de meus inimigos e fui lutar com Cnut.

Minhas impressões: O Guerreiro Pagão é o sétimo livros de As Crônicas Saxônicas. Eu fiz um post recentemente falando sobre essa saga. Cornwell é o senhor das batalhas. Não há uma batalha escrita por ele que não seja perfeita.

O Guerreiro Pagão ele um pouco mais o nível da saga, que estava um pouco morna desde o livro 06 Morte de Reis.O próximo livro promete ser muito melhor! Talvez até melhor que A Canção da Espada (livro 05).

6- 1Q84 – Livro 2

1q84-livro-2

1Q84 é um mundo real, onde nem tudo é o que aparenta. Duas luas agora pairam no céu: uma grande, cinzenta, e outra menor, irregular, de tom levemente esverdeado. Há também o chamado Povo Pequenino, com estranhas criaturas que Tengo busca entender enquanto reescreve um romance de uma enigmática adolescente, conhecida como Fukaeri. Nesse mundo, o destino dos protagonistas está intimamente interligado, ainda que a narrativa se apresente em capítulos que alternam entre ambos.

 Frase marcante: Mesmo que contasse, ninguém acreditaria nela. Quando ela falava o que pensava, as pessoas ao redor costumavam repreendê-la, dizendo que ela não sabia distinguir a realidade da imaginação. O modo de ela pensar e de sentir parecia ser bem diferente do de outras pessoas. Ela não conseguia entender o que havia de errado com ela.

O livro que eu mais indiquei em 2013 foi 1Q84, logo depois de O Nome do Vento.

Esse livro é totalmente bizarro. Com cabras, povos pequenos, seita religiosa, e uma alteração insana de realidade. 

Ou seja, uma história bem interessante. O primeiro livro é sensacional e te joga em um mundo estranho, profundo e muitas vezes negro. Você quer, você necessita saber o que virá em seguida. mas acontece que o segundo livro não me empolgou muito não.

Tem uma quebra grande na tensão, e as situações que deveriam provocar tensão parecem não sr suficientes. E alguns elementos que, mesmo sendo bizarros, eram interessantes, passam a ser tratados de uma maneira enfadonha.

Mesmo assim, preciso ler o ultimo livro da trilogia para poder opinar sobre a história.

Espero que melhore.

7- Sob a Redoma

Capa Sob a redoma.indd

Na trama, em um dia como outro qualquer em Chester’s Mill, no Maine, a pequena cidade é subitamente isolada do resto do mundo por um campo de força invisível. Aviões explodem quando tentam atravessá-lo e pessoas trabalhando em cidades vizinhas são separadas de suas famílias. Ninguém consegue entender o que é esta barreira, de onde ela veio e quando — ou se — ela irá desaparecer.

Autor: Stephen King

Frase marcante: “Quando as pessoas estão sozinhas elas fazem coisas que irão se arrepender depois.”

Minhas impressões: Stephen King sempre foi uma incógnita para mim. Se seus capítulos terminavam em ótimos e cativantes cliffhanger, eu sempre ficava meio frustrado com os finais de seus livros.

Mas o desenvolvimento do livro é sensacional, e até hoje ninguém consegue me deixar tão aflito pelo próximo capítulo, como ele.

Sob a Redoma não foi diferente. Um livro ótimo em alguns aspectos, ótimos finais de capítulos, mas que decepcionou com aquele final.

Não sei muito bem o que eu esperava, qual seria a resolução de uma história que tem como ponto central uma redoma impenetrável que toma conta de uma cidade.

Mesmo assim, alguns elementos no final, e não estou falando do final em si, foram meio forçados.

Ano que vem vou de The It. Esse pelo menos tenho ótimas recomendações.

8- 1984

Winston, herói de 1984, último romance de George Orwell, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O´Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que “só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro”.

Autor: George Orwell

Frase marcante: “A essência do ser humano é não procurar a perfeição.”

Minhas impressões: O melhor livro que li esse ano.

É difícil escolher o melhor livro do ano, mas eu levo em consideração o que a história causa em mim. E dessa vez, eu senti muitas coisas.

Após terminar esse livro fiquei depressivo. Triste de verdade. Como algo escrito em 1949 pode alcançar nossa realidade com tamanha assertividade?

Esse é um livro que via todo mundo falando e comentando. Muitos disseram que era um vergonha eu ainda não ter lido. Eu não digo que é uma vergonha, pois ainda bem que li agora. Acho que estava maduro o suficiente para entender completamente o livro, talvez teria outra visão se tivesse lido com 15 anos. Eu era diferente, e com certeza não absorveria todo o conteúdo da forma como absorvi.

para aqueles que ainda não leram, indico 1984.

Quando voce ler a ultima página, voce não falará, não pensará, e demorará um tempo par emitir alguma opinião.

9- O Assassinato e Outras Histórias

IMG_6003

Traduzido e organizado pelo romancista Rubens Figueiredo, este livro traz seis contos longos escritos por Anton Tchekhov (1860-1904) na última fase de sua obra. Neles, o tema é o cotidiano da amesquinhada vida russa no final do século XIX. Tchekhov revela-se um profundo conhecedor da vida rural e urbana, dos costumes de mujiques, de comerciantes, de proprietários de terra e de jovens intelectuais. Suas narrativas captam um universo amplo, contraditório, tenso, em que o leitor não pode nunca permanecer impassível. A edição traz algumas cartas de Tchekhov, escritas durante os anos mais produtivos de sua vida.

Autor: Anton Tchekov

Frase marcante: “E, com roupas cinzentas e simples, de meias vermelhas, levando na mão o Mensageiro da Europa, passou Vária. Na certa, tinha ido à biblioteca municipal…”

Minhas impressões: Podem pensar que a frase acima não é marcante. Mas ela traz a essência do livro. A retratação do dia a dia russo. Eu acho esse tipo de literatura bárbara.

E Anton Tchekhov me surpreendeu positivamente. Dele eu só conhecia a “Aram de Tchekov” que nada mais é do que um regra literária que ele criou. Essa regra diz que, se há uma arma na história, essa arma deve ser usada.

É possível ver isso, de outras formas, e mesmo assim aplica-la. Por exemplo, Howland Reed de As Croncias de Gelo e Fogo é a “arma de Tchekov” de Martin. Ele é o único que conhece a verdadeira história de Lianna e conhece a promessa de Ned Stark à irmã. Logo, se ele foi colocado ali, com certeza será usado.

Bem… mas Tchekov não é apenas isso. ele é muito mais.

Esse foi o ano dos autores russos para mim. Li esse livro e uma antologia que traz vários autores russos, que falarei no próximo post.

Cheguei a conclusão que eles sabem expressar seus sentimentos, e retratam o dia dia com extrema facilidade. O frio parece tangível depois de ler três ou quatro contos.

Os contos tratam sobre assuntos corriqueiros, muitos sobre o dia a dia, mas são escritos de tal forma, que é possível sentir a sensibilidade impar desses autores.

Eu gostei bastante desse livro. E indico para os leitores que querem ler algo diferente.

10- Fundação

11- Fundação e Império

12- Segunda Fundação

IMG_6032

A trilogia conta a história da humanidade, em um ponto distante no futuro, no qual o visionário cientista Hari Seldon prevê a destruição total do império humano e de todo o conhecimento acumulado por milênios. Incapaz de impedir a tragédia, ele arquiteta um plano ousado, no qual é possível reconstruir a glória dos homens. Se tudo correr como planejado.

Autor: Isaac Asimov

Frase marcante:

Minhas impressões: Muitas pessoas já haviam me indicado e eu sempre deixava para depois. De Asimov, apenas Eu, Robô eu havia lido. E hoje me arrependo de não ter lido antes.

Foi quando 4 pessoas me indicaram esse livro, em menos de 3 semanas, eu decidi que leria.

Eu devorei essa trilogia em 5 semanas.

A cada final de capítulo eu fica alucinado para continuar. Havia anos que eu não ficava assim lendo uma serie.  Garanto, esse livro é sensacional e deve ser lido.

Os personagens são fortes, os pulos cronológicos (não estou falando de viagem no tempo) são sensacionais.

A trama se desenvolve gradativamente, revelando alguns mistérios sobre as previsões de Seldon. Se você encarar essa trilogia, garanto que não se decepcionará.

Ë uma aventura épica que se passa a parsec de distancia do nosso planeta, e há muitos anos no futuro.

13- Andróides Sonham com Ovelhas Elétricas?

IMG_5999

Rick Deckard é um caçador de recompensas. Ao contrário da maioria da população que sobreviveu à guerra atômica, não emigrou para as colônias interplanetárias após a devastação da Terra, permanecendo numa San Francisco decadente, coberta pela poeira radioativa que dizimou inúmeras espécies de animais e plantas.

Na tentativa de trazer algum alento e sentido à sua existência, Deckard busca melhorar seu padrão de vida até que finalmente consiga substituir sua ovelha de estimação elétrica por um animal verdadeiro; um sonho de consumo que vai além de sua condição financeira.
Um novo trabalho parece ser o ponto de virada para Rick: perseguir seis androides fugitivos e aposentá-los. Mas suas convicções podem mudar quando percebe que a linha que separa o real do fabricado não é mais tão nítida como ele acreditava.

Em Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?, Philip K. Dick cria uma atmosfera sombria e perturbadora para contar uma história impressionante, e, claro, abordar questões filosóficas profundas sobre a natureza da vida, da religião, da tecnologia e da própria condição humana.

Autor: Philip K. Dick

Frase marcante:  “RECOLOCOU O telefone no gancho e não mais despregou os olhos do ponto que se movera do lado de fora do carro. A corcova no chão, entre as pedras. Um animal, disse a si mesmo. Seu coração bateu devagar, sob a carga excessiva, o choque do reconhecimento. Eu sei o que é, compreendeu. Nunca vi um deles antes, mas conheço pelos filmes que mostravam, no canal do governo. Eles estão extintos!, disse a si mesmo.”

Minhas impressões: Ano passado havia decidido rever Blade Runner e me surpreendi quando vi a reedição desse livro, que dessa vez é publicado com o título traduzido do original. Anteriormente o titulo era O Caçador de Andróides.

Gostei muito do livro. Há alguns elementos que não são tratados no filme, mas que dão a beleza ao livro e explica o título bizarro. Eu gosto muito de livros que abordam uma alteração total de nossa realidade.

Um mundo onde pessoas compram animais elétricos, para mentir aos vizinhos que são proprietários de animais, é no mínimo, curioso.

Na verdade o livro é totalmente diferente do filme. Ainda que tenhamos um caçador de andróides, o desenvolvimento da trama se dá de uma forma diferente. E isso é um ganho.

Não diria que é um livro fantástico, mas classifico como um bom livro.

O post vai ficando por aqui…

No próximo post, publicarei antes do Ano Novo e trarei mais 10 livros. Alguns são excelentes, outros são bons, e alguns são ruins…

Bem….mas isso é assunto para semana que vem…

Não esqueçam de seguir a página do blog no Facebook. É só clicar na imagem a baixo e você será redirecionado.

1

10 comentários sobre “Livros de 2014

  1. Ótimas indicações, ainda to em dívida com livros do Neil Gaiman, mas acho que A Fundação e 1984 são livros obrigatórios para qualquer ser humano são.
    Sobre o S. King, é mesmo uma pena que ele não atenda as expectativas nos finais de seus livros, ainda assim, acredito que da leitura vale a possível decepção já que ele cria climas de tensão incríveis.
    Queria deixar aqui duas recomendações:
    Star Wars: Herdeiros do Império (finalmente lançado no Brasil)
    “E se? Respostas científicas para perguntas absurdas” Esse é um livro que reúne as respostas que o ex-engenheiro da NASA Randall Munroe responde de maneira bem humorada no site dele. Um puta livro diverto!

  2. Primeiramente um feliz natal e feliz ano novo a todos, que os Sete abençoem a cada leitor do blog, gostaria de agradecer a vc Drunk, pois sua página é ótima, suas resenhas são muito bem elaboradas, e aqui me sinto completo, conheci várias pessoas através do seu blog, mais uma vez parabéns, e que 2015 seja melhor ainda. Que o Guerreiro lhe der forças para continuar sempre, pois a noite é escura e cheia de temores.

  3. Olá Drunk,
    Nunca comentei nem aqui, nem na página, mas já acompanho o blog desde o início de 2013 e os primeiros posts, e já peguei muitas indicações de leituras (alguns deste post entraram para lista), além de gostar muito das suas teorias e resenhas de livros que já li, para relembrar e ver a opinião de outra pessoa…
    Estou lendo a Saga do Assassino, de Robin Hoob, estou começando o segundo volume, e gostando muito, me lembrou bastante A Crônica do Matador do Rei, com alguns personagens bem misteriosos, acho que você gostaria bastante, e eu com certeza eu gostaria de ler resenhas e teorias suas a respeito (:

    1. Callu, agradeço imensamente seu comentário! Sempre é ótimo conhecer leitores, e ainda mais leitores tão antigos! Você é a segunda pessoa que me indica a Saga do Assassino de Robin Hoob. Então, com certeza entrará para minha lista de 2015! E pode apostar, farei resenha sim! abraços! Feliz 2015!

  4. Sério que você não gostou tanto assim do 1Q84 livro 2? Na minha opinião é o melhor da série, tanto que quando comecei a lê-lo não consegui largar até acabar.

    De qualquer forma excelentes leituras, eu como fã inveterada de Gaiman adoro quando as pessoas gostam dos livros dele. Conscientemente os seu contos favoritos em Fumaças e espelhos são os meus tb! hauahuaha

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s