As Crônicas de Gelo e Fogo – Histórias da Velha Ama – parte I

A Velha Ama é uma das personagens que mais gosto em As Crônicas de Gelo e Fogo.

Ela resgata nos livros aquele sentimento de que nutrimos pela nossa avó quando ela está contando histórias extraordinárias enquanto tricotar.

drunkwookieblog A Velha Ama

Os dois primeiros livros das Crônicas estão cheios de histórias surpreendentes e mirabolantes sobre o passado de Westeros e do outro lado da Muralha. Ao menos é esse o sentimento que temos…

E é após ler A Tormenta de Espadas, que você percebe que tudo aquilo que a Velha Ama contava aos Stark começa a fazer sentido. E é em A Dança dos Dragões que você se pega pensando: “Aquela velha sabia de tudo…como?”.

E foi por isso que eu voltei aos livros com o objetivo de reunir todas as histórias contadas pela Velha Ama.

Um post sem teorias… apenas um informativo, para que possamos relembrar as histórias que Robb, Sansa, Arya, Bran, Rickon e Jon sempre ouviram. É um material denso, e tente organizar da melhor maneira possível.

Nesse primeiro post, trarei a origem dela, dúvidas sobre sua real idade, seus descendentes, e suas histórias sobre Westeros, Essos e o lado Sul da Muralha.

No próximo, entraremos nas histórias fantasiosas, sobre o lado de lá da Muralha, sobre a Era dos Heróis, os Outros e os Filhos da Floresta.

E o último post, será a conclusão de alguns questionamentos que surgiram durante a pesquisa…

Pois mesmo não querendo, é impossível, ao final de tudo não criar teorias sobre essa pequena, enrugada e maravilhosa velhinha.

evernote-camera-roll-20120926-100440

A Velha Ama e sua origem

Em Winterfell há uma senhora bastante idosa que ajuda a cuidar dos Stark há muito tempo.

Ninguém sabe ao certo sua idade, pois já era velha quando o próprio Ned Stark era um rapaz.

Ao que tudo indica ela está com os Stark a pelo menos 90 anos, se levarmos em conta que ela foi a ama de leite do pequeno Brandon, que morreu aos três anos.

Esse Brandon era irmão bisavô de Bran Stark.

Podemos aqui perceber que ela tem no mínimo mais de 100 anos.

Ela era uma velha muito feia, pensou Bran rancorosamente; encolhida e enrugada, quase cega, demasiado fraca para subir escadas, sem lhe restarem mais que alguns fios de cabelo branco para cobrir um couro cabeludo cor-de-rosa e pintalgado. Ninguém sabia bem que idade tinha, mas o pai dizia que já a chamavam Velha Ama quando ele próprio ainda era rapaz.

Certamente era a pessoa mais velha de Winterfell, e talvez dos Sete Reinos. A Ama viera para o castelo como ama de leite de um Brandon Stark cuja mãe morrera ao dá-lo à luz, talvez o irmão mais velho de Lorde Rickard, o avô de Bran, ou o irmão mais novo, ou um irmão do pai de Lorde Rickard. Às vezes a Velha Ama contava a história de uma maneira, às vezes, de outra. Mas em todas o rapazinho morrera aos três anos de um resfriado de verão, mas a Velha Ama permanecera em Winterfell com seus próprios filhos. A Guerra dos Tronos – capítulo 24, Bran IV

 A Velha Ama e seus descendentes

Por muitos anos a Velha Ama e seus filhos viveram em Winterfell. Todavia, ela perdeu seus dois filhos em dois eventos importantes.

Na Batalha de Robert e na Rebelião de Balon Greyjoy.

 Perdera ambos os rapazes na guerra em que Rei Robert conquistara o trono, e o neto fora morto nas muralhas de Pyke durante a rebelião de Balon Breyjoy. As filhas já tinham se casado havia muito tempo, ido viver longe e morrido… As Crônicas de Gelo e Fogo – capítulo 24, Bran IV

Restando-lhe apenas um parente de seu próprio sangue. Hodor.

 Tudo o que restava de seu sangue era Hodor, o gigante simplório que trabalhava nas cavalariças… A Guerra dos Tronos – capítulo 24, Bran IV

 drunkwookieblog hodor

O grande Hodor, até onde se sabe é bisneto da velha Ama. Sobre sua mãe e seu pai não há qualquer noticia.

A Velha Ama disse-me que seu verdadeiro nome é Walder. Ela era avó da avó dele, ou qualquer coisa do gênero. A Guerra dos Tronos – capítulo 24, Bran II

Eu quase havia me esquecido que o nome de Hodor não é Hodor e sim Walder.

– Hodor – o gigante disse uma vez mais. Theon Greyjoy comentara que Hodor não sabia muito, mas ninguém podia duvidar de que conhecesse seu nome.

A Velha Ama cacarejara como uma galinha quando Bran lhe contou isso, e ela então confessou que o verdadeiro nome de Hodor era Walder. Ninguém sabia de onde viera “Hodor”, ela disse, mas quando ele começou a repetir Hodor, começaram a chamá-lo por esse nome. Era a única palavra que o gigante conhecia. Deixaram a Velha Ama no quarto da torre com suas agulhas e suas memórias. A Tormenta de Espadas – capítulo 24, Bran II

 O destino de Velha Ama

Não há como afirmar com exatidão o paradeiro da velha Ama. Muitos supõem que a pequena ancião foi morta pelos homens de ferro, mas há notícias de que ela e outras mulheres estejam presas em Forte Pavor.

– As mulheres e crianças esconderam-se, com os meus sobrinhos Walder e Walder entre elas. Com Winterfell em ruínas, os sobreviventes foram levados para o Forte do Pavor por um filho de Lorde Bolton. A Tormenta de Espadas – capítulo 35, Bran IV

A velha Ama e suas histórias

 …mas a Velha Ama vivia e continuava a viver, com suas agulhas e suas histórias. A Guerra dos Tronos – capítulo 24, Bran IV

 A pequena velha é conhecida por suas histórias. São diversas as histórias da velha Ama, e muitas vezes ela as repete de forma diferente.

Mesmo assim cada uma traz informações valiosas sobre o passado. Os personagens que mais citam essas histórias são Bran Stark, Arya Stark e algumas vezes Jon. Os outros Stark também citam alguma coisa, mas sempre com menor incidência.

Até mesmo Ned Stark, cita uma frase que aprendeu com a velha Ama.

– Asas escuras, palavras escuras – Ned murmurou. Era um provérbio que a Velha Ama lhe ensinara quando ainda era um rapaz. A Guerra dos Tronos – capítulo 25, Eddard V

Por ser um volume grande de citações e haver histórias sobre locais específicos, Casas específicas e épocas específicas, optei por agrupar da melhor maneira possível as histórias. Utilizei a posição geográfica dos acontecimentos, e esse post tratará sobre as passagens desse lado da Muralha.

As histórias sobre Westeros

As histórias do Sul

Ainda que a velha Ama esteja em Winterfell por quase 100 anos, é incrível perceber o quanto ela conhece sobre a história geral de Westeros.

Até sobre o Sul ela tem conhecimentos.

Muitas vezes a velha Ama cita Harrenhal, ou as catacumbas dos Targaryen ou fala sobre assuntos específicos, como por exemplo as regras da guarda Real.

Sobre os Targaryen, a anciã sabe sobre os segredos ali guardados.

Os Crânios de Dragões

Targaryen Balerion

Velha Ama dizia que havia lá fantasmas, e masmorras onde tinham sido feitas coisas terríveis, e cabeças de dragão nas paredes. A Guerra dos Tronos – capítulo 8, Bran II

A Guarda Real e seus cavaleiros

A Guarda é regida por regras próprias, a velha Ama conhece todas elas e o nome dos cavaleiros mais conhecidos. Ela ensinou tudo à Bran Stark.

O próprio Bran um dia seria um cavaleiro, um membro da Guarda Real. A Velha Ama dizia que eram os melhores espadachins de todo o reino. Eram apenas sete, usavam armaduras brancas e não tinham esposas nem filhos, viviam apenas para servir o rei. Bran conhecia todas as histórias. Os nomes deles eram como música para os seus ouvidos. Serwyn do Escudo Espelhado; Sor Ryam Redwyne; Príncipe Aemon,o Cavaleiro do Dragão; os gêmeos, Sor Erryk e Sor Arryk, que tinham morrido pelas espadas um do outro havia centenas de anos, quando irmãos lutavam contra irmãs na guerra que os poetas chamavam a Dança dos Dragões; Touro Branco, Gerold Hightower; Sor Arthur Dayne, a Espada da Manhã; e Barristan, o Ousado. A Guerra dos Tronos – capítulo 8, Bran II

Ela também fala muito sobre Harrenhal e sua queda.

―E o Rei Harren aprendeu que muralhas grossas e torres elevadas pouco servem contra dragões, e sempre terminava a história dizendo: Pois os dragões voam”. Harren e toda sua linhagem tinham perecido nos incêndios, que engoliram sua monstruosa fortaleza, e todas as Casas que desde então possuíram Harrenhal tinham sido vítimas de infortúnio, Podia ser forte, mas era um local sombrio e amaldiçoado. A Furia dos Reis – capítulo 7, Catelyn I

Arya foi a que mais se interessou, ao que tudo indica, pela história sombria da morte de Harren.

 Harrenhal1

Arya estava lembrando das histórias que a Velha Ama costumava contar de Harrenhal. O malvado Rei Harren tinha se trancado lá dentro, e por isso Aegon soltou os dragões e transformou o castelo numa pira. A Ama dizia que os espíritos do fogo ainda assombravam as torres enegrecidas. Às vezes, os homens iam dormir seguros em suas camas e eram encontrados mortos pela manhã, completamente queimados. A Furia dos Reis – capitulo 14, Arya IV

Lembrava-se das histórias da Velha Ama sobre o castelo construído sobre medo. Harren, o Negro, misturara sangue humano na argamassa, costumava dizer a Ama, abaixando tanto a voz que as crianças tinham de se inclinar para a frente para ouvir, mas os dragões de Aegon tinham assado Harren e todos os seus filhos dentro de suas grandes muralhas de pedra. A Furia dos Reis – capítulo 1 – Arya I

As histórias do Norte

As histórias Nortenhas são abordadas com maior frequência pela Ama.

O sangue de lobo

game-of-thrones-drunkwookieblog

Os Walder podiam ter medo deles, mas os Stark tinham sangue de lobo. Foi a Velha Ama quem lhe dissera. – Mas é mais forte em alguns do que em outros – ela o prevenira. A Furia dos Reis – capítulo 4, Bran I

…Não só sobre os Starks a velha Ama tem histórias. Histórias sobre as outras Casas do Norte também ela conhece.

A origem de Papa-Corvo

No estandarte dos recém-chegados via-se um gigante com correntes quebradas que lhe disse que aqueles eram homens de Umber, vindos das terras do norte para lá do Rio Ultimo.

No dia seguinte, dois deles vieram juntos à audiência; os tios do Grande-Jon, homens fanfarrões no inverno dos seus dias, com barbas tão brancas como os mantos de pele de urso que usavam. Um corvo tinha um dia julgado que Mors estivesse morto e bicou seu olho, por isso usava um pedaço de vidro de dragão em seu lugar. De acordo com a versão da Velha Ama, ele tinha agarrado o corvo com uma mão e arrancado sua cabeça com os dentes, por isso o chamavam Papa-Corvos.  Furia dos Reis – capítulo 16, Bran II

Toda a genealogia da Casa Stark foi estudada pelas crianças Stark sob a tutela de Meistre Ludwin, mas foi a velha Ama que falava sobre personalidade de cada um.

Os Reis do Inverno

Stark familia drunkwookieblog

Bran olhou para os rostos que passavam e as histórias vieram-lhe à memória. O meistre contara-as, e a Velha Ama dera-lhes vida.

– Aquele é Jon Stark. Quando os atacantes vindos do mar desembarcaram no leste, expulsou–os e construiu o castelo em Porto Branco. O filho foi Rickard Stark, não o pai do meu pai, mas outro Rickard, que conquistou o Gargalo do Rei do Pântano e casou-se com sua filha.

Theon Stark é aquele muito magro de cabelos compridos e barba estreita. Chamavam-no “Lobo Faminto”, porque estava sempre em guerra. Aquele é um Brandon, o alto com ar sonhador, era Brandon, o Construtor Naval, porque adorava o mar. Sua tumba está vazia. Tentou navegar para oeste, através do Mar do Poente, e nunca mais foi visto. O filho era Brandon, o Incendiário, porque passou o archote em todos os navios do pai por desgosto.

Ali está Rodrik Stark, que conquistou a Ilha dos Ursos num combate de luta livre e a deu aos Mormont. E aquele é Torrhen Stark, o Rei Que Ajoelhou. Foi o último Rei do Norte e o primeiro Senhor de Winterfell, depois de se render a Aegon, o Conquistador. Ah, ali, aquele é Cregan Stark.

Lutou uma vez contra o Príncipe Aemon, e o Cavaleiro do Dragão disse que nunca tinha defrontado melhor espadachim – estavam agora quase no fim, e Bran sentiu-se submergir em tristeza. – E ali está o meu avô, Lorde Rickard, que foi decapitado pelo Rei Louco Aerys. A filha Lyanna e o filho Brandon estão nas sepulturas ao seu lado. Eu, não, outro Brandon, irmão do meu pai. A Guerra dos Tronos – capítulo 66, Bran VII

Pequenos detalhes sobre os ancestrais dos garotos Stark são tema das histórias da Velha Ama.

Ela parece saber praticamente tudo sobre os descendentes da Casa.

A mãe da mãe de seu pai fora uma Flint das montanhas. A Velha Ama certa vez dissera que era o sangue dessa antepassada que levou Bran a gostar tanto de escalar antes da queda. Mas ela tinha morrido muitos, e muitos e muitos mais anos antes de ele nascer, até antes do pai nascer. A Tormenta de Espadas – capítulo 24, Bran II.

E até sobre alguns costumes antigos, a Velha Ama alertava os garotos.

A Velha Ama costumava contar histórias sobre cavaleiros e suas senhoras que dormiam na mesma cama com uma lâmina entre eles, em nome da honra, mas Jon achava que aquela devia ser a primeira vez que um lobo gigante fazia as vezes de espada. A Tormenta de Espadas – capítulo 15, Jon II.

Histórias sobre o outro lado do Mar Estreito

game-of-thrones-season-4-braavos

 

Como se não bastasse o conhecimento da Ama sobre toda Westeros, do norte até o Sul, ela também sabe sobre as cidades do outro lado do Mar Estreito.

A Velha Ama costumava contar histórias sobre rapazes que se escondiam em galés mercantes e zarpavam para todo o tipo de aventuras. Talvez Arya pudesse fazer o mesmo. Decidiu visitar a margem do rio. A Guerra dos Tronos – capítulo 65, Arya V

Qual a probabilidade de uma ama de leite conhecer histórias sobre Braavos, quando deveria se preocupar com coisa simplórias do dia-a-dia nortenho?

Enfim… um mistério ou não, o conhecimento da Velha ajudou Arya.

O Titã de Braavos

O Titã de Bravos. A Velha Ama contara-lhes histórias sobre o Titã, em Winterfell. Era um gigante alto como uma montanha, e sempre que Bravos estava em perigo acordava com fogo nos olhos, fazendo trovejar e ranger os membros de pedra enquanto entrava no mar para esmagar os inimigos.

— Os bravosianos o alimentam com a carne sumarenta e cor-de-rosa de garotinhas bem nascidas — terminava Velha Ama, e Sansa soltava um guincho estúpido. Mas o Meistre Luwin dizia que o Titã era apenas uma estátua, e as histórias da Velha Ama não passavam de histórias. O Festim dos Corvos – capítulo V, Arya I

Histórias “pouco recentes” sobre o lado Sul da Muralha

Além de conhecer muito sobre a Era Targaryen atual, ela sabe sobre a história antiga dos domadores de dragões.. Histórias do tempo em que dragões voavam por Westeros…

O Voo da Rainha Targaryen

– Não, A Velha Ama me contou. A torre tem uma coroa dourada, está vendo? – Apontou para o edifício. Viam-se manchas de tinta dourada descascando por toda a volta, nas ameias. – A Rainha Alysanne dormiu ali, e por isso pintaram os merlões de dourado em sua honra.

– Um caminho elevado? – Jojen estudou o lago. – Tem certeza?

– Absoluta – disse Bran. A Tormenta de Espadas – capitulo 40, Bran III

 .

– Foi a Velha Ama que tinha lhe contado a história, mas Meistre Luwin confirmou a maior parte dela. – Alysanne, a esposa do Rei Jaehaerys, o Conciliador. Ele é chamado de Velho Rei por ter reinado durante muito tempo, mas era jovem quando subiu ao Trono de Ferro. Naquela época, era seu costume viajar por todo o reino. Quando veio a Winterfell, trouxe a sua rainha, seis dragões e metade da corte.

O rei tinha assuntos a discutir com o seu Protetor do Norte, e Alysanne ficou entediada, por isso montou em seu dragão Asaprata e voou para o norte, a fim de ver a Muralha. Esta aldeia foi um dos lugares onde parou. Mais tarde, o povo pintou o topo de sua fortaleza para se parecer com a coroa de ouro que ela usava quando tinha passado a noite entre eles.A Tormenta de Espadas – capitulo 40, Bran III

Além de saber sobre as histórias de reis e rainhas Targaryen, a Velha Ama sabe sobre as histórias que permeiam as eras passadas da Patrulha da Noite e seus homens.

– Há castelos abandonados ao longo da Muralha, segundo ouvi dizer – respondeu Jojen. – Fortalezas construídas pela Patrulha da Noite, mas agora deixadas sem guarnição. Uma delas pode ser o caminho para passar. A Velha Ama chamava-os de castelos fantasma. A Tormenta de Espadas – capitulo 40, Bran III

O Cozinheiro Ratazana

O Cozinheiro Ratazana tinha feito com o filho do rei ândalo um grande empadão com cebolas, cenouras, cogumelos, montes de pimenta e sal, uma fatia de bacon e um escuro vinho tinto de Dorne. Depois, serviu-o ao pai dele, que elogiou o sabor e pediu para repetir. Mais tarde, os deuses transformaram o cozinheiro numa monstruosa ratazana branca que só podia comer os próprios filhos. Desde então, vagueava por Fortenoite, devorando os filhos, mas sua fome ainda não estava saciada.

– Não foi por assassinato que os deuses o amaldiçoaram – dizia a Velha Ama – nem por servir ao rei ândalo o filho num empadão. Um homem tem direito à vingança. Mas matou um hóspede sob o seu teto, e isso os deuses não podem perdoar. A Tormenta de Espadas – capitulo 56, Bran IV

Mas também, histórias sombrias envolvendo os membros da Patrulha da Noite.

Machado Louco

Lembrou-se do que a Velha Ama disse do Machado Louco, de como ele tinha tirado as botas e percorrido os salões do castelo de pés descalços, na escuridão, sem soltar um som que indicasse onde estava, exceto as gotas de sangue que caíam do machado, dos cotovelos e da ponta de sua barba vermelha e úmida. Ou talvez não fosse o Machado Louco, talvez fosse a coisa que chegava na noite. Todos os aprendizes a tinham visto, dizia a Velha Ama, mas depois, quando contaram ao seu Senhor Comandante, todas as descrições mostraram-se diferentes. E três morreram naquele ano, e o quarto enlouqueceu, e cem anos mais tarde, quando a coisa regressou, os aprendizes foram vistos aos tropeções atrás dela, acorrentados. Mas isso era apenas uma história. A Tormenta de Espadas – capitulo 56, Bran IV

 

 vlcsnap-2013-06-12-13h32m05s4

 A maioria das histórias horríveis da Patrulha são relacionados a Fortenoite. Um lugar estranho, onde há um represeiro, e o Portão Negro (que dá passagem pela Muralha).

Ali é um dos lugares mais medonhos da Muralha, pois ali há uma concentração grande de eventos trágicos.

O Rei da Noite

Bran não tinha tanta certeza. Fortenoite surgia em algumas das histórias mais assustadoras da Velha Ama. Tinha sido ali que o Rei da Noite reinou, antes de seu nome ter sido varrido da memória dos homens. Foi ali que o Cozinheiro Ratazana serviu ao rei ândalo seu empadão de príncipe e bacon, que as setenta e nove sentinelas mantiveram-se de vigia, que o bravo jovem Danny Flint foi violado e assassinado. Era esse o castelo onde o Rei Sherrit rogou a sua praga sobre os ândalos de antigamente, onde os jovens aprendizes tinham enfrentado a coisa saída da noite, onde o cego Symeon Olhos-de-Estrela viu os mastins do inferno lutando. Machado Louco caminhou um dia por aqueles pátios e subiu àquelas torres, assassinando seus irmãos na calada da escuridão, tudo aquilo tinha acontecido havia centenas de milhares de anos, com certeza, e algumas daquelas coisas talvez nem tivessem acontecido de verdade.A Tormenta de Espadas – capitulo 56, Bran IV

Histórias sobre o Inverno que está chegando

A velha Ama consegue descrever muito bem os efeitos do Inverno, e como as pessoas agem quando a escuridão e o grande inverno se aproxima.

Quando o Inverno chegar

Ela se lembrou do conto que ela tinha ouvido da Velha Ama, sobre como às vezes durante um longo inverno, homens que viveram além de seus anos anunciavam que iam caçar. E suas filhas choravam e seus filhos viravam seus rostos para o fogo, ela podia ouvir a Velha Ama dizendo, mas ninguém podia para-los, ou perguntar o que eles pretendiam caçar, com a neve tão  profunda e o vendo cortante. O Festim dos Corvos – capítulo 22, Arya II

 

Quando a neve caísse e os ventos gelados uivassem do norte, dizia a Velha Ama, os agricultores deixariam seus campos congelados e fortificações distantes, carregariam suas carroças e então a Vila de Inverno ganharia vida. Bran nunca o vira, mas Meistre Luwin dizia que esse dia se aproximava. O fim do longo verão estava próximo. O inverno está para chegar. A Guerra dos Tronos – capítulo 37, Bran V

 Essas são as histórias da Velha Ama, protegida da Casa Stark, mais velha do que qualquer um consegue se lembrar.

Temos que concordar que muito mistério ronda essa pequena anciã. Sua idade, seu conhecimento sobre tudo me deixa sempre imaginando o que poderia significar tudo isso.

Muitas teorias e ideias me vieram a cabeça…mas só falarei sobre elas quando eu apresentar todas as histórias da Velha Ama…

Por enquanto, o mais é importante é saber que se nos dois primeiros livros, somos levados a crer que a velha senhora só está contando histórias para o pequeno Bran dormir, nos outros livros somos sacudidos e temos certeza que essas histórias não é para botar medo em crianças. E Sim são histórias verdadeiras, para botar medo em todos os Homens.

the-wall

No próximo post, atravessaremos a Muralha e trarei as histórias da Velha Ama que tratam sobre Os Outros, A Era dos Heróis, os Filhos da Floresta e tudo que trata sobre a parte da magia das Crônicas de Gelo e Fogo.

A Muralha podia parecer pedra, toda cinzenta e esburacada, mas então as nuvens abriam-se, o sol brilhava sobre ela de uma forma diferente, e de repente transformava-se e ali surgia, branca e azul e cintilante. Era o fim do mundo, dizia sempre a Velha Ama, Do outro lado havia monstros, gigantes e vampiros, mas não podiam passar enquanto a Muralha se mantivesse em pé.  A Tormenta de Espadas – capitulo 56, Bran IV

 

O próximo post trará as histórias da Velha Ama que abordam o outro Lado da Muralha.

Histórias ainda mais sombrias que as histórias apresentadas até aqui.

_______

Não se esqueçam de clicar no ícone abaixo e curtir a página do blog no Facebook, e assim fique sabendo das novas atualizações!

banner fb

______________________________

Vocês viram a peça que a Peculiartes vendeu para um fã?

Um brasão Targaryen de 80 cm, 1,5mm de aço carbono, com pintura eletrostática…

Eu fiquei enlouquecido e estou para comprar o meu.

IMG_7845

E não é só isso… a loja Peculiartes vendem itens relacionados à vários filmes e livros, e itens de “As Crônicas de Gelo e Fogo”.

226

Conversando com o Thiago, um dos donos da Peculiartes, consegui um desconto para os leitores.

IMG_5921

Leitores do Drunkwookieblog tem desconto?

Sim! Os leitores terão desconto de 5% (cinco por cento) na compra de QUALQUER item da loja.

Sem título

 Como ganhar o desconto?

Ao escolher o produto, deixe a palavra REDWEDDING nos comentários e aí é só esperar a confirmação do desconto pelos adm da página, e aí efetuar o pagamento!

_____________________________________

E para aqueles (assim como eu) que estão revendo as duas temporadas em paralelo, aproveitem a redução nos preços da livraria Cultura.

game-of-thrones-season-1-bdGameOfThrones_BD_S2

E para quem não tem nenhuma das temporadas, vale a pena compra o Box de Colecionador, com as duas temporadas!

40 comentários sobre “As Crônicas de Gelo e Fogo – Histórias da Velha Ama – parte I

  1. Acho muito interessante que todas as histórias da Old Nan estão voltando à vida aos poucos. E cada uma delas mil vezes mais aterrorizante que a outra.

    Outra coisa é que justamente os 3 Starks mais poderosos, Bran, Arya e Jon são os que mais falam das histórias dela. Não acredito que seja por acaso. E Fortenoite realmente é assustador. Deve ser mesmo assombrado e amaldiçoado. Me pergunto agora, que foi que Jon mandou pra lá como comandante? Não lembro agora se foi Grenn ou Pyp. de qualquer forma, qualquer um dos dois que seja, eu acho que terão um papel importante a desempenhar. Também não sei se já mencionei isso alguma vez, mas se tem alguém na Patrulha que Jon pode confiar com a vida são eles dois e Sam. Eles criaram um vínculo muito forte quando Jon começou a ensiná-los a lutar, e depois quando eles foram defender o Sam contra o Rast. Curiosa para saber como GRRM vai desenvolver isso, já que cada um foi para um canto, e só Sam e Jon tem POV.

  2. “Robert era puro aço. Stannis é de ferro puro, negro, duro e forte, é verdade, mas quebradiço, como acontece com o ferro. Quebrará antes de dobrar. E Renly, esse é cobre, claro e brilhante, bonito de ver, mas, no fim das contas, sem grande valor.”

    (O ferreiro Donal Noye sobre os irmãos Baratheon)

    “Estamos falando de Stannis Baratheon. O homem lutará até o fim, e mesmo depois.”

    Tywin Lannister

    “Não há na terra criatura que seja, nem de longe, tão aterradora como um homem verdadeiramente justo.”

    Varys

    Stannis Baratheon: o novo Rei da Noite?

    O rei Stannis Baratheon ainda quebrará o seu espírito. A perda de sua esposa Selyse Florent e de sua filha Shireen Baratheon ainda será o motivo de sua ruína. Então, ele será abandonado por seus atuais aliados e vassalos, em resposta, ele estabelecerá uma aliança profana com uma força mais antiga e sombria: Os Caminhantes Brancos e suas legiões de criaturas.

  3. será se a velha ama não aparece nas histórias de dunk and egg, mas como não sabemos o nome dela, a gente não percebe de quem se trata?

    1. William eu acho que ela aprecerá no proximo conto de Martin. Pois Dunk e Egg estão indo rumo a Winterfell ao final do terceiro conto.
      Não duvido nada que Dunk seja aquele homem alto que Bran viu pelos olhos do Represeiro

      1. tomara que apareça mesmo!! pois conforme a história avança, você vai vendo que o que a velha ama dizia não são só histórias pra boi dormir, espero q Martin explore essa parte da velha ama!! e estou super ansioso para que lancem os contos no Brasil =/

      2. Boa tarde, como estão a falar nas histórias de Dunk e Egg, há um dúvida em relação aos livros que tenho, se me pudessem ajudar agradecia. Pelo que sei, existem dois livros publicados “O Cavaleiro de Westeros e Outras Histórias” e “A Espada Ajuramentada”, mas não percebo porque o primeiro livro da saga “O Cavaleiro de Westeros e Outras Histórias”, há o livro “normal” e também há em BD, mas “A Espada Ajuramentada” só encontro em BD. Gostava de saber se o livro “O Cavaleiro de Westeros e Outras Histórias” engloba as histórias que foram publicadas em BD “O Cavaleiro de Westeros [BD]” e “A Espada Ajuramentada [BD]” e se o segundo livro só foi publicado em BD. Espero que o texto não esteja confuso! Obrigado

        1. Vamos lá: em O Cavaleiro de Westeros e outras historias” temos o primeiro conto de Dunk e Egg e outras historias que não são de Martin. São de outros autores. Depois, o segundo conto foi “A Espada Juramentada”. Em Portugal saiu em Banda Desenhada. Nos EUA saiu em forma de conto. Agora saiu o terceiro conto de Dunk e Egg sob o nome de “O Cavaleiro Misterioso”. Sairá em livro.
          Se vc quiser t passo a espada juramentada em forma de conto. Me manda seu email

          1. Sobre “O Cavaleiro de Westeros e outras historias”: as “outras histórias” também são do GRRM. São outros contos que ele escreveu. Quando me emprestaram o livro foi para ler o “Cavaleiro de Westeros”, mas li mais outro conto (“Uma Canção para Lya”). Todos os contos são dele e há um texto introdutório antes de cada conto (“O Cavaleiro de Westeros” incluído) que conta algum episódio da vida dele, ou em que explica em que contexto é que escreveu a história que está a introduzir.
            É interessante ler as outras coisas desse livro, aconselho😉

            1. E já agora: nesse conto que eu li, “Uma canção para Lya”, os personagens principais eram um casal: Robb e Lyanna.

              Robb e Lyanna são nomes de dois Starks.

              Isto dá a entender que o GRRM gosta de reciclar nomes e, eventualmente, ideias. Assim, é presumível supor que ele vá reutilizar a ideia do Dragão de Gelo (há um outro conto dele chamado “O Dragão do Inverno”, como sabes), como tu tens sugerido🙂

              Outra coisa que joga a favor da reutilização da ideia do Dragão de Gelo: na introdução desse conto, o GRRM diz que a ideia não teve muita visibilidade porque o conto foi publicado numa colectânia de histórias de dragões («(…) foi publicado em Dragons of Light, onde logo desapareceu sem deixar rasto (…)»; «Rodeá-la de outras histórias de dragões talvez não tenha sido a melhor ideia que já tive.» p. 65 do “O Dragão do Inverno & Outras Histórias”).

              Abraço,
              Pedro

              1. Oi!
                Você poderia me enviar por E-mail o livro O Cavaleiro de Westeros e Outras Historias, eu já tenho o primeiro conto da serie de Dunk e Egg, mas eu quero ler os demais contos.
                Meu e-mail é Gabi_bh2@hotmail.com
                Obrigado!

              2. Oi DrunkWookie, eu acho que vc confundiu meu pedido vc me enviou os contos de Dunk e Egg e eles eu ja tenho eu quero é os outros contos do livro o Cavaleiro de westeros e Outras Historias.
                Tipo O Caminho de Cruz e Dragão.
                Obg!

  4. A velha ama é um personagem intrigante mesmo. Como uma senhora com mais de cem anos pode lembrar de tanta coisa? E como ela sabe tudo isso se nunca saiu de Winterfel? Fico me perguntando se ela nao tinha um proposito contando tudo isso para os Stark, se ela não é uma feiticeira ou uma vidente e tem como papel ajudar a casa a qual serve. Tomara que Martin ainda tenha algo a nos mostrar dela, afinal ele nao deu um rumo a ela né, ficou uma icognita de onde ela pode estar se é que está viva.

  5. Saudações, caro DrunkWookie.
    Muito legal vc botar aqui as histórias da Velha ama, que a principio, parecia mesmo historia pra criança dormir, mas ao passar dos livros, foi-se vendo que, nao é bem assim, aí começamos a dar valor no personagem, porém ela já está sumida nos livros e na serie.

    Por conta desses detalhes, eu voltei a ler os livros, estou no livro I.

    PS.: Se nao for muito incômodo, eu gostaria de ter os contos também de Dunk & Egg, agradeceria se vc mandasse pra brunosales85@gmail.com

    Espero seu proximo post,

    Abraço.

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s