As Crônicas de Gelo e Fogo – R’hllor, seus Sacerdotes Vermelhos e outros mistérios

Foi após ter assistido o 6º episódio da terceira temporada que percebi algo realmente interessante.

R’hllor e seus sacerdotes vermelhos terão grande importância no desfecho da série.

Fiquei espantado com o encontro de Melisandre e Thoros de Myr na série da HBO.

Game.of.Thrones.S03E06.720p.HDTV.x264-IMMERSE_1224724

A Sacerdotisa Vermelha questionou Thoros, dizendo que ele não havia cumprido a missão dada pelo Alto Sacerdote, ou seja, converter Robert Baratheon à fé do Senhor da Luz. E qual foi minha surpresa? Existe sim, o Alto Sacerdote de R’hllor…

E ele está bem próximo de Daenerys.

E por isso, fui buscar informações, evidências e pistas deixadas por Martin. Debrucei-me nos livros para fazer um post que abrangesse tudo relacionado à R’hllor e seus seguidores…

E no meio da pesquisa, descobri muito mais do que isso.

Por ser extenso o assunto, o post está dividido em 03 partes.

Primeiro, abordarei R’hllor e seus Sacerdotes Vermelhos, em seguida, falarei sobre um tipo diferente de feiticeiro e, por fim, abordarei um lugar cheio de mistérios que será muito importante daqui para frente.

evernote-camera-roll-20120926-100440

Quem é R’hllor?

Conhecido como o Senhor da Luz, Coração de Fogo ou Deus da Chama e da Sombra, R’hllor é adorado em Essos. Seu símbolo é um coração em chamas.

BaratheonOfDragonStoneHeraldry
A Casa Baratheon influenciada pela adoração de Stannis à R’hllor

Há templos de R’hllor em Pentos, Braavos, Lys Selhorys, em Vilavelha e em Volantis.

Já em Westeros, são poucos os que seguem o Senhor da Luz. Apenas Melisandre e Thoros profetizam a divindade de R’hllor em Westeros, sendo que a maioria dos westerosis adora os Sete e no Norte muitos adoram os antigos deuses.

Aqueles que acreditam em R’hllor acreditam em dois deuses.

Um dos deuses é R’hllor e o outro é aquele que não deve ter seu nome proferido, conhecido como O Grande Outro, a Alma de Gelo, o Deus da Noite e do Terror.

– Existem dois, Cavaleiro das Cebolas. Nem sete, nem um, nem cem ou mil. Dois! Acha que atravessei metade do mundo para colocar mais um rei frívolo em mais um trono vazio? A guerra é travada desde o começo dos tempos, e, antes de chegar ao fim, todos os homens devem escolher de que lado se encontram. De um lado está R’hllor, o Senhor da Luz, o Coração de Fogo, o Deus da Chama e da Sombra. Contra ele ergue-se o Grande Outro, cujo nome não pode ser pronunciado, o Senhor das Trevas, a Alma do Gelo, o Deus da Noite e do Terror. A Tormenta de Espadas – capítulo 25, Davos III

Se prestarmos atenção nos nomes do rival de R’hllor perceberemos que se trata de algum mal do outro lado da Muralha… É dali que provém os Outros e junto deles seu inverno mortal.

É por isso que acredito que R’hllor e seus sacerdotes desempenharão um papel ativo em Os Ventos do Inverno, pois será esse o livro que nos trará informações sobre os Outros e a magia que envolve o outro lado da Muralha.

A estrutura da religião

Os Templos Vermelhos

No leste, onde o Senhor da Luz é conhecido e adorado por muitos, temos vários templo de R´hllor.

Há templos em Pentos, Braavos, Lys, Selhorys, em Vilavelha e Volantis.

Baelor Temple
Até que tenhamos uma foto de algum Templo de R’lhhor, esse serve

Nesses templos há 03 tipos de pessoas.

Os sacerdotes do templo

Aqueles que são escolhidos para o sacerdócio, tudo indica que são os que vestem vermelho e passam a exaltar o nome de R’hllor por todos lugares e conforme sua fé são agraciados com poderes de seu deus.

As prostitutas do templo

As prostitutas, ainda que não seja citado no livro especificamente, dá para se ter uma ideia do que elas fazem no templo. Um modo para angariarem dinheiro para a causa.

E os guerreiros do templo

Os guerreiros, que são conhecidos como Mão Ardente. São 1000 guerreiros nomeaqdos para a defesa do templo de R’hllor.

Cavaleiros de fogo.

— E quantos dedos tem esta mão, me diga?

— Mil. Nunca mais, nunca menos. Uma nova chama é acesa para cada uma que se apaga. A Dança dos Dragões – capítulo 27, Tyrion VII

A dúvida que resta é… de que forma o Templo Vermelho conseguem essas pessoas?

Escravos

— Aquilo é uma tatuagem de escravo? — perguntou Tyrion.

O cavaleiro confirmou com a cabeça. A Dança dos Dragões – capítulo 27, Tyrion VII

O templo de R’hllor compra escravos.

A maioria das pessoas que vivem no templo de R’hllor foram compradas na infância de vários lugares do Leste.

 — O Templo Vermelho compra-os em crianças e faz deles sacerdotes, prostitutas do templo ou guerreiros. Olha para ali. — Apontou para os degraus, onde uma fileira de homens envergando armaduras ornamentadas e mantos cor de laranja se mantinha em frente das portas do templo, agarrando lanças com pontas que eram como chamas que se contorciam. — A Mão Ardente. Os soldados sagrados do Senhor da Luz, defensores do templo. A Dança dos Dragões – capítulo 27, Tyrion VII

O próprio Alto Sacerdote foi um escravo. E há uma suspeita de que outro sacerdote vermelho seja um escravo… Mas falarei disso depois.

Há também outro modo de fazer parte do Templo Vermelho.

Doação

É comum em Essos que pais deem suas crianças ao Templo Vermelho para que elas sigam os caminhos da fé de R´hllor.

Thoros de Myr, por exemplo, foi dado por seus pais ao templo.

Fui o mais novo de oito filhos, e por isso meu pai deu-me ao Templo Vermelho, mas não teria sido esse o caminho que eu escolheriaA Tormenta de Espadas – capitulo 43, Arya VIII

Poderes concedidos por R’hllor

Os sacerdotes e seguidores em geral de R’hllor acreditam que o Senhor da Luz concede alguns poderes e habilidades aos seus fiéis a fim de ajudá-los na luta contra as trevas.

Resolvi listar os poderes concedidos por R’hllor. (os que vimos até o momento):

Visões nas Chamas

Os sacerdotes de R’hllor tem uma ligação muito forte com o fogo.

— Os sacerdotes vermelhos adoram as suas fogueiras — disse Yorko. — O seu deus é o Senhor da Luz, o R’hllor vermelho. O Festim dos Corvos – capitulo 06, Arya I

stannis-melisandre1
As chamas mostram o passado, presente e futuro.


– A Senhora Melisandre disse-nos que às vezes R’hllor permite que seus servos fiéis vislumbrem o futuro nas chamas.  A Furia dos Reis – capítulo 10, Davos I

 Por essa ligação muito próxima com o fogo, R’hllor concede a seus seguidores a dádiva de ao olharem as chamas de qualquer fogueira ver o futuro, o presente e o passado.

Essas visões são sempre verdadeiras e, se interpretadas de forma correta, são “armas” poderosas.

Querida – disse Thoros -, as chamas não mentem. As vezes leio-as incorretamente, por ser o idiota cego que sou. A Tormenta de Espadas – capitulo 43, Arya VIII

O Ultimo Beijo

Portanto, quando seu pobre peito rasgado parou de se mover, dei-lhe o beijo do bom deus para encaminhá-lo. Enchi a boca com fogo e soprei as chamas para dentro dele, através de sua garganta, para pulmões, coração e alma. Chama-se o último beijo, e vi muitas vezes os velhos sacerdotes concedendo-o aos servos do Senhor quando estes morriam. Eu mesmo o tinha dado uma ou duas vezes, como todos os sacerdotes têm de fazer. Mas nunca antes tinha sentido um morto estremecer enquanto o fogo o enchia, nem visto seus olhos se abrirem. Não fui eu quem o convocou, senhora. Foi o Senhor. R’hllor ainda pretende algo dele. A vida é calor, e o calor é fogo, e o fogo é de Deus e só de Deus. A Tormenta de Espadas – capítulo 39,  Arya VII

 Ao que tudo indica, o Ultimo Beijo seria algo como a extrema-unção no servo de R’hllor. Apenas um rito de passagem.

Thoros_reviving_Beric_s3e5
O Último Beijo

Mas o beijo dado por Thoros teve um efeito diferente, trazendo Beric Dondarion de volta à vida. E é esse mesmo Ultimo beijo que Beric oferta à Catelyn Stark, trazendo-a de volta ao mundo dos vivos.

Melisandre se surpreende quando descobre tal façanha realizada por Thoros (isso na série da HBO).

Será que foi a fé de Thoros que proporcionou a ressureição de Beric? Ou o simples fato do nascimento dos dragões fez as magias ligadas ao fogo terem mais força?

Quando Moqorro curou o braço de Victarion ele lhe curou e conferiu uma grande força ao braço do Greyjoy.

Vendo a descrição física do braço de Victarion, acredito (pura especulação) que seja uma variação do Ultimo Beijo.

Como Victarion estava vivo, a magia curou e transformou o braço dele ainda mais forte.

O braço que o sacerdote curara tinha um aspeto hediondo, por estaladiço do cotovelo às pontas dos dedos. Às vezes, quando Victarion fechava a mão, a pele abria‐se e fumegava, mas o braço era mais forte do que alguma vez foraA Dança dos Dragões – capitulo 63, Victarion I

Espada flamejante e criação de chamas

Sacerdotes de R’hllor tem o poder de imbuir chamas em espadas.

Thoros quando chegou a Westeros e estava longe da fé utilizava fogovivo para realizar tal façanha.

Beric_Ignites_his_Sword_s3e5
Espada de fogo, feita com sangue e orações

Depois que voltou a ser devoto de R’hllor conseguiu criar a espada flamejante sem ajuda de artifícios. Apenas com orações e sangue.

Já a criação de chamas é mais comum de ser feita. Vemos Benerro e Moqorro criá-las várias vezes nos livros.

O seu bastão de ferro era tão alto como ele próprio e coroado com uma cabeça de dragão. Quando o sacerdote batia com o cabo do bastão no convés, a goela do dragão cuspia crepitantes chamas verdes. A Dança dos Dragões – capitulo 33, Tyrion VIII.

Sombras e ilusões

Segundo Melisandre, R’hllor concede aos seus servos a habilidade de criar ilusões. Ela também alega o poder para criar sombras são concedidas por R’hllor.

Shadow

Apenas Melisandre e Moqorro criam ilusões. Nenhum outro Sacerdote utilizou algo parecido. Essas ilusões e a utilização de sombras é um ponto em que me aprofundarei mais, mas lá para frente..

Os sacerdotes de R’hllor

O número de sacerdotes de R’hllor cresce a cada livro.

No segundo livro fomos apresentados a Melisandre; No terceiro livro Thoros restaurou sua fé; Em O Festim dos Corvos, a Gata dos Canais conheceu Ezzelyno (que apenas foi ciado), o sacerdote bêbado do templo de Braavos.

Em A Dança dos Dragões fomos apresentados à Benerro e Moqorro.

Falarei sobre cada um deles, tentando reunir todas as informações que estão espalhadas pelos livros.

Thoros de Myr

Game.of.Thrones.S03E06.720p.HDTV.x264-IMMERSE_971054

Thoros foi dado pelos seus pais ao Templo Vermelho ainda criança.

Poderes: Ultimo beijo; visões nas chamas, e criar espadas flamejantes com sangue e orações.

Thoros nunca foi tão devoto de R’hllor e quando relembra sua estada no Templo demonstra certo descaso pela fé.

Orava as orações e proferia os feitiços, mas também liderava ataques às cozinhas e, de tempos em tempos, encontravam garotas na minha cama. Umas garotas tão malvadas… nunca soube como elas iam parar lá. A Fúria dos Reis  – capítulo 43, Arya VIII

Mesmo assim, Thoros tinha um dom inato, e às vezes conseguia ter visões nas chamas. Ele foi enviado pelo Alto Sacerdote com a missão de convencer o Rei Aerys do poder de R’hllor.

“Mas eu tinha um dom para línguas. E quando olhava as chamas, bem, de vez em quando via coisas. Mesmo assim, eu dava mais trabalho do que valia e acabaram me enviando para Porto Real, a fim de trazer a luz do Senhor ao sete vezes embrutecido Westeros. O Rei Aerys gostava tanto de fogo que pensavam que poderia ser convertido. Infelizmente, seus piromantes conheciam truques melhores dos que os meus. A Fúria dos Reis  – capítulo 43, Arya VIII

Após seu fracasso, Thoros passou a questionar sua fé em R’hllor e o poder de seu deus. Na Rebelião de Robert, por ser o primeiro a invadir Pyke, se tornou um grande amigo de Robert, passando a beber e procurar mulheres juntos.

Thoros tinha grande paixão por torneios e lutavam sempre com uma espada flamejante.

 Thoros de Myr, um louco que raspava a cabeça e lutava com uma espada em chamas. Já antes tinha vencido lutas corpo a corpo; a espada em fogo assustava as montarias dos outros cavaleiros, mas nada assustava Thoros. A Fúria dos Reis – capítulo 38, Tyrion V

Sua espada não era uma espada com fogo de R’hllor.

Game.of.Thrones.S03E06.720p.HDTV.x264-IMMERSE_1105313

Ele utilizava-se de fogovivo para enganar seus oponentes.

Tyrion recordou o sacerdote vermelho Thoros de Myr e sua espada flamejante. Até mesmo um fino revestimento de fogovivo podia arder durante uma hora. Thoros precisava sempre de uma espada nova depois de um combate, mas Robert gostava do homem e estava sempre feliz em fornecê-las.  A Guerra dos Tronos – capitulo 56, Tyrion VII

Foi após a morte de seu amigo Beric Dondarion e o fato de que o ultimo beijo de R’hllor trouxe seu amigo de volta, que Thoros restaurou sua fé no Senhor da luz.

E foi após a dedicação e a fé no poder de R’hllor que Thoros passou a ter visões na chama cada vez mais frequente e conseguiu a acender espadas com sangue e orações.

Thoros era uma ovelha desgarrada, que voltou para R’hllor e até o momento, está sendo recompensado pelo seu deus.

Melisandre

Tinha vindo de Asshai, no leste, para Pedra do Dragão e conquistado Selyse e os homens da rainha para seu deus estrangeiro, e depois o rei, o próprio Stannis Baratheon. Este chegou ao ponto de colocar o coração flamejante em seus estandartes, o coração flamejante de R’hllor, Senhor da Luz e Deus da Chama e da Sombra. A Tormenta de Espadas – capítulo 5, Davos I

Game.of.Thrones.S03E06.720p.HDTV.x264-IMMERSE_1274858

Melisandre é uma Sacerdotisa Vermelha, que chegou a Westeros para ajudar Stannis Baratheon. Segundo ela acredita, o irmão de Robert é a reencarnação de Azor Ahai.

Poderes: visões nas chamas (ela tem uma dificuldade em interpretá-las, em minha opinião), ilusões e sombras.

Diferentemente de Thoros, ela não tem poderes suficiente para criar a espada flamejante, e utiliza-se de outro poder para fazê-la. (sombra e ilusão).

Tenho certeza disso, após reler a passagem em que Meistre Aemon, quando presencia Stannis desembainhar a Luminífera.

Meistre Aemon manteve-se perdido em pensamentos enquanto Sam o ajudava a descer a estreita escada em espiral. Mas quando atravessavam o pátio, disse:

– Não senti nenhum calor. Você sentiu, Sam?

– Calor? Vindo da espada? – tentou lembrar-se. – O ar em volta dela estremecia, como faz por cima de um braseiro quente.

– Mas não sentiu nenhum calor, não é? E a bainha em que a espada estava guardada, é de madeira e couro, não é? Ouvi o som quando Sua Graça puxou a espada. O couro estava chamuscado, Sam? A madeira parecia queimada ou enegrecida?

– Não – admitiu Sam. – Que eu visse, não. Meistre Aemon assentiu. A Tormenta de Espadas – capitulo 78, Samwell IV

Reparem que não parece ser fogo de verdade… parece ser uma ilusão.

Uma curiosidade, é que o poder de Melisandre cresceu quando ela chegou na Muralha.

Game.of.Thrones.S03E06.720p.HDTV.x264-IMMERSE_942941

Será que a magia guardada na Muralha aumentou seu poder? (teoria sobre o que está dentro da Muralha).

Os meus feitiços devem bastar. Era mais forte na Muralha, mais forte mesmo do que em Asshai. Todas as suas palavras e gestos eram mais potentes, e conseguia fazer coisas que nunca antes tinha feito. As sombras que gerarei aqui serão terríveis, e nenhuma criatura das trevas lhes resistirá. Com tais feitiçarias sob o seu domínio, poderia deixar em breve de ter necessidade dos débeis truques dos alquimistas e piromantes. A Dança dos Dragões – capítulo 31, Melisandre I

Outro ponto importante de ser abordado é a origem de Melisandre. O que mais sabemos sobre o passado dela?

Temos duas palavras: Melony e Lote Sete.

O fogo estava dentro dela, uma agonia, um êxtase, preenchendo-a, crestando-a, transformando-a. Tremeluzencias de calor desenharam padrões na sua pele, insistentes como a mão de um amante. Estranhas vozes chamaram-na de dias a muito passados. Ouviu uma mulher chorar: “Melony.” Uma voz de homem chamou: “Lote Sete.” Ela chorava, e as suas lágrimas eram chamas. Mas mesmo assim continuou a absorvê-lo.  A Dança dos Dragões – capítulo 31, Melisandre I

O episódio 06 da série da HBO nos deu uma pista sobre o passado de Melisandre, e comprova as evidências do livro.

Game.of.Thrones.S03E07.720p.HDTV.x264-EVOLVE_1821277

A mulher que ela ouve chorar deve ser sua mãe. Lote Sete deve ser uma referência ao lote que Melisandre pertencia.

Ela era uma escrava, vendida ao Templo de R’hllor.

 Em algumas noites cochilava, mas nunca durante mais que uma hora. Um dia, rezava Melisandre, não dormiria de todo. Um dia ficaria livre de sonhos. Melony, pensou. Lote Sete. A Dança dos Dragões – capítulo 31, Melisandre I

 Sendo uma escrava, Melisandre serviria ao Templo de que forma? Seguiria o sacerdócio? Seria uma prostituta do Templo? Ou integraria o exército de R’hllor, a Mão Ardente.

Não há evidências para comprovar minha próxima afirmação, mas acredito que ela tenha sido uma prostituta do Templo do Senhor da Luz.

E por ter muita fé em R’hllor, essa fé chamou a atenção do Alto Sacerdote que lhe deu uma missão. Ir à Westeros e encontrar Azor Ahai.

Isso seria motivo suficiente para explicar a falta de acerto dela, ao ler as chamas. Ela não era uma sacerdotisa desde cedo… Talvez lhe falte experiência… Apenas a fé não seja suficiente.

Outro motivo que me leva a crer que ela era uma prostituta do Templo é a forma como ela criou a sombra que matou Renly Baratheon.

A conotação sexual da magia, querendo ou não, implica em um tipo de magia sexual.

Melisandre and Gendry

Sei que por si só esse fato não comprova nada… Mas no contexto geral, pode significar algo e comprovar minha opinião.

Isso em nenhum momento serve para desmerecer Melisandre, serve apenas para entender o porquê de sua falta de habilidade em ler as visões nas chamas corretamente.

O único poder que Melisandre parece dominar bem são as ilusões de sombra.

Ela transformou Mance Ryder em Camisa de Chocalho e depois revelou seu truque à Jon Snow…lembram?

Jon Snow virou-se para Melisandre.

— Que feitiçaria é esta?

— Chame isso do que quiser. Encantamento, aparência, ilusão. R’hllor é Senhor da Luz, Jon Snow, e é concedida aos seus servos a capacidade de tecer com ela, como outros tecem com fio.  A Dança dos Dragões – capítulo 31, Melisandre I

 Benerro

Benerro é o Alto Sacerdote de R´hllor no templo situado em Volantis.

— Quem é Benerro?

Haldon ergueu uma sobrancelha.

— Alto Sacerdote do templo vermelho em Volantis. Chama da Verdade, Luz da Sabedoria, Primeiro Servo do Senhor da Luz, Escravo de Myr. A Dança dos Dragões – capítulo 22, Tyrion VI

É um homem que prega sobre o Senhor da Luz em uma praça pública. Pouco sabemos sobre Benerro, pois ele apareceu apenas em A Dança dos Dragões.

Sabemos apenas que ele fala para multidões em Volantis, buscando converter os incrédulos.

A voz sonora de Benerro projetava-se bem. Alto e magro, tinha uma cara crispada e a pele era branca como leite. Chamas tinham-lhe sido tatuadas nas bochechas, no queixo e na cabeça rapada para criar uma máscara vermelha viva que crepitava em volta dos seus olhos e se lhe enrolava em redor da boca desprovida de lábios.  A Dança dos Dragões – capitulo 27, Tyrion VII

 Poderes: (mostrados até o momento) são a visão das chamas e a conjuração de fogo.

Benerro brandiu um dedo à Lua, fez um punho, abriu muito as mãos. Quando a sua voz se ergueu num crescendo, chamas saltaram dos seus dedos com um súbito uoosh que fez a multidão prender a respiração. O sacerdote também era capaz de desenhar letras de fogo no céu. Glifos valirianos. Tyrion reconheceu talvez dois em dez. Um era Perdição, o outro Escuridão. A Dança dos Dragões – capitulo 27, Tyrion VII

O Alto Sacerdote acredita que Daenerys é Azor Ahai e envia um de seus sacerdotes para levar a fé de R´hllor até Daenerys. O escolhido para tal tarefa é Moqorro.

É Benerro, ao que tudo indica que revela aos Sacerdotes Vermelhos quais são suas missões, e escolhe para onde envia-los.

Na série da HBO no episódio 06, Melisandre ao se encontrar com Thoros deixa claro que foi o Alto Sacerdote que o enviou para levar a fé de R’hllor à Westeros.

Moqorro

Moqorro é um sacerdote de R’hllor escolhido por Benerro para levar à Daenerys a verdade sobre o Senhor da Luz.

Poderes: Ao que tudo indica são as visões nas chamas, conjuração de fogo e manipulação de sombras.

(A manipulação de sombras até o momento não foi conjurada por Moqorro, mas a minha teoria sobre sua verdadeira identidade leva-nos a crer que o mesmo é capaz de manipular sombras).

moqorro-vd
Moqorro/Marwyn

Ele seguiu com Tyrion e Jorah Mormont no Senescal Perfumado, mas após uma grande tempestade o feiticeiro vermelho foi jogado ao mar e encontrado por homens de Victarion.

Moqorro conquistou o respeito de Victarion, e passou a ajuda-lo a encontrar Daenerys. Em suas visões nas chamas auxiliou Victarion a encontrar bons ventos e curou sua ferida.

Percebam que o modo como a ferida de Victarion foi curada, lembra vagamente o Ultimo Beijo de R’hllor, mas ainda assim é diferente.

Algo interessante a ser citado a respeito de Moqorro é que há fortes indícios que ele seja Marwyn o Arquimeistre da Cidadela.

No post O que esperar de os Ventos do Inverno VIII, eu falo sobre a identidade de Marwyn e para não repetir novamente, convido vocês a lerem.

Farei um pequeno resumo sobre a identidade de Marwyn.

Fica claro que Marwyn e Moqorro têm algumas coincidências físicas. (no caso a barriga).

Até aí nada de surpreendente (Robert também era barrigudo).

Já as diferenças são gritantes e levam a crer que há certa desproporcionalidade no corpo de Marwyn. (Cabeça desproporcional para o tamanho do corpo e mãos extremamente grandes).

Acredito que seja uma ilusão de sombras, igual a que Melisandre usou em Mance Ryder.

Clique aqui para maiores explicações sobre Marwyn/Moqorro.

Conclusão

foto 3

Interpretando as informações obtidas nos livros, percebi que cada Sacerdote Vermelho tem níveis diferentes de poderes, e até mesmo tem acesso à diferentes tipos de poderes.

Percebi que Thoros de Myr, após restaurar sua fé, passou a ser muita mais poderoso. Sendo o único capaz de aplicar o ultimo beijo e criar espada flamejante de R’hllor (até o momento).

Benerro demonstra que suas visões de chamas são poderosas, e seu poder de interpretação também.

Já Melisandre e Moqorro conseguem criar ilusões com sombras.

Mas acontece que ao finalizar o post, percebi algo.

Melisandre é uma feiticeira e também uma umbromante.

Melisandre de Asshai, feiticeira, umbromante e sacerdotisa de Rhllor, o Senhor da Luz, o Coração de Fogo, o Deus da Chama e da Sombra.

Meistre Cressen de Pedra do Dragão

Segui minha curiosidade e fui pesquisar o que seria um umbromante…

E descobri não apenas isso. Descobri que há muitos mistérios envolvendo R´hllor e a umbromancia.

Umbromantes

O que é um umbromante?

Pela tradução da editora Leya, umbromante é Leitor das Sombras.

Umbromante quer dizer Leitor das Sombras (segundo nota de rodapé em A Guerra dos Tronos – capítulo 69, Tyrion IX).

Uma tradução, data vênia, pouco convincente.

Leitor das sombras não exprime o real sentido da palavra umbromante “shadowbinder” em inglês.

renly-baratheon-shadow-assassin

Se você pesquisar em sites de tradução online (tradukka e Google tradutor), a palavra binder é traduzida livremente por “encadernar”.

Não vou especular muito, mas parece que o tradutor da Leya optou por entender que binder é leitor.

Se pesquisarmos a fundo, binder pode ser “aglutinador, captador”. Bind seria aprisionar, reunir, atar, vincular.

Vendo todas essas traduções soltas, eu não acho que seria muito errado aceitar que Martin deve entender que Shadowbinder seria um Manipulador de Sombras.

Quem manipula pode vincular, atar, reunir e/ou aprisionar.

Bom… ultrapassada a dificuldade de definir o que é um umbromante, concluímos que Melisandre é uma manipuladora de sombras. Temos comprovação disso:

1 – Deu a luz a uma sombra;

2 – Transformou Mance Ryder no selvagem Camisa de Chocalhos.

3 – Faz a Luminifera de forma diversa de Thoros.

E a dúvida que me surge… esses poderes derivam da condição de umbromante de Melisandre ou da condição de ser Sacerdotisa de R’hllor?

Todo servo de R’hllor é umbromante?

Se observarmos por outro prisma e olharmos para os outros Sacerdotes Vermelhos…Quais deles utilizaram-se de poderes ligados à sombras?

Quem acompanha o blog sabe que eu acredito que o Arquimeistre Marwyn da Cidadela é Moqorro.

Assim, se Marwyn e Moqorro for a mesma pessoa podemos afirmar que ele utilizou-se de magias ligadas às sombras para alterar sua própria aparência.

(leia esse post).

Pois Marwyn teve contato com muitos tipos de pessoas, e entre elas com umbromantes.

Quando Marwyn regressara a Vilavelha, depois de passar oito anos no leste mapeando terras distantes em busca de livros perdidos, e estudando com feiticeiros e umbromantes, o Vinagre Vaellyn apelidara-o de “Marwyn, o Mago”. O Festim dos Corvos – prologo

 Assim ele obteve um conhecimento muito mais abrangente do que aqueles que apenas seguem o Deus da Luz.

Seguindo nessa mesma linha de raciocínio, analisemos os outros Sacerdotes Vermelhos.

Thoros revive Beric
Thoros de Myr não é um umbromante

Thoros de Myr, seguidor de R’hllor não manifestou nenhum poder relacionado à sombras. Lembrando que a espada flamejante de Thoros se dá por orações e sangue.

Não tenho magia, filha. Só preces. Daquela primeira vez, sua senhoria tinha um buraco que atravessava seu corpo e sangue na boca, eu sabia que não havia esperança.

Benerro, o Alto Sacerdote de Volantis, não demonstrou poder algum ligado às sombras.

Bom… A conclusão a que cheguei é de que há Sacerdotes Vermelhos que também são umbromantes (Melisandre e Moqorro) e Sacerdotes Vermelhos que não são umbromantes (Benerro e Thoros).

Logicamente surgiu outra dúvida… Há outros umbromantes em as Crônicas de Gelo e Fogo, além de Moqorro e Melisandre?

Sim. Há mais dois personagens que não têm contato algum com R’hllor.

Umbromantes não seguidores de R´hllor

Existem dois umbromantes que tiveram destaque nos livros. Eles não demonstraram nenhum apreço por R´hllor até o momento.

Mirri Maz Duur

Mirri Maz Duur
Mirri aprendeu técnicas com os umbromantes de Asshai

A bruxa encontrada por Daenerys, culpada pela morte de Khal Drogo e de seu filho Rhaego e queimada na pira funerária do Khal era uma umbromante.

Isso é comprovado quando ela utilizou sua magia no momento em que dizia curar o grande khal.

O som da voz de Mirri Maz Duur era como uma poesia fúnebre. Dentro da tenda, as sombras rodopiavam. A Guerra dos Tronos – capitulo 64, Daenerys VIII

Muitos acham que Mirri foi apenas uma feiticeira que passou pela série… Eu ainda acho que ela é muito importante… E falarei disso ao final.

Quaithe

A outra umbromante da história é ninguém menos que Quaithe.

A última dos três a partir foi Quaithe, a umbromanteA Fúria dos Reis – capítulo 27, Daenerys II

Quaithe, a misteriosa mulher de máscara de laca, que por meio de profecias ajuda Daenerys.

quaithe umbromante
Quaithe, a Umbromante

Se prestarmos atenção, essa mulher só é vista por Daenerys, o que pode ser uma demonstração de seu domínio de ilusões que derivam das magias de sombra.

R’hllor, umbromantes e… Asshai?

Que os sacerdotes de R’hllor começaram a ter uma grande importância nos livros, isso é inegável.

R’hllor está intimamente ligado ao fogo. E os dragões são criaturas de fogo.
Percebem que não há como dissociar os dragões de R’hllor?

Game.of.Thrones.S03E07.720p.HDTV.x264-EVOLVE_1639930
R’hllor e Dragões. Ligados pelo fogo?

Nos próximos livros, com certeza haverá uma convergência entre Daenerys e O Senhor da Luz. Do mesmo modo que Azor Ahai, que é um antigo herói, renascerá do fogo.

Só que ao mesmo tempo, demonstrei que há muito mais do que apenas os Outros e R’hllor.

Há sombras. Há magia.

Há poderes que ainda Martin ainda não nos revelou, mas revelará… Todavia, quando e onde?

Pesquisei qual o elo entre os umbromantes, sejam eles seguidores de R’hllor ou não.

E descobri que todos eles tiveram contato com Asshai a Cidade das Sombras.

 Asshai ganha importância no decorrer da trama

Melisandre veio de Asshai.

Ela cita a Jon Snow que o poder de ilusões e sombra deriva de R’hllor. Entretanto, logo depois ela reflete sobre o local onde aprendeu alguns poderes.

Asshai.

Com palavras murmuradas e orações, a sombra de um homem pode ser puxada de coisas dessas e enrolada em volta de outro homem como um manto. A essência de quem a usa não muda, só a sua aparência. Fazia com que aquilo parecesse coisa simples e fácil. Eles nunca  precisariam de saber quão difícil fora, ou quanto lhe custara. Essa era uma lição que Melisandre aprendera muito antes de Asshai; quanto mais fácil parecesse um feitiço, mais os homens temiam o feiticeiro. A Dança dos Dragões– capítulo 31, Melisandre I

Quaithe veio de Asshai.

Ela diz à Daenerys que Asshai tem muitos segredos. Segredos esses, importantes demais.

Verdades como as que os asshai’i escondem não são do tipo que a fariam sorrir. A Fúria dos Reis – capítulo 40, Daenerys III

 Marwyn/Moqorro já foi até Asshai e possivelmente aprendeu as místicas artes das sombras naquela cidade.

Outro ponto que comprova o contato de Marwyn/Moqorro com Asshai é sua vela de dragão. Ao que tudo indica esse tipo de vela provem da Cidade das Sombras.

Capitães mercantes traziam renda de Myr, arcas de açafrão de Yi Ti, âmbar e vidro de dragão de Asshai. A Fúria dos Reis – capítulo 40, Daenerys III

 Mirri Maz Duur também esteve em Asshai.

Quando era mais nova e mais bonita,fui numa caravana a Asshai da Sombra, para estudar com os magos de lá. A Guerra dos Tronos– capitulo 61, Daenerys VII

tumblr_lyvjbbagsq1r1pxrwo1_500

Lembrando ainda, que a própria Mirri diz ter encontrado Marwyn/Moqorro naquela cidade.

[…] e um meistre das Terras do Poente abriu um cadáver e mostrou–me todos os segredos que se escondem sob a pele. Sor Jorah Mormont interveio.

– Um meistre?

– Chamava-se Marwyn – respondeu a mulher no Idioma Comum. – Do mar. Do outro lado do mar. As Sete Terras, disse ele. Terras do Poente. Onde os homens são de ferro e os dragões governam. Ensinou-me esta língua.

– Um meistre em Asshai – meditou Sor Jorah. A Guerra dos Tronos– capitulo 61, Daenerys VII

 A ligação entre R’hllor e Asshai

 Asshai apareceu em minhas pesquisas sobre R´hllor.

Acredito que eles tenham alguma relação que ainda não foi devidamente aprofundada.

Outro fato que demonstra uma certa ligação é a profecia sobre Azor Ahai.

Azor-Ahai-a-song-of-ice-and-fire-3437825-905-521
Azor Ahai, citado por vários povos em vários lugares do mundo

– Nos livros antigos de Asshai está escrito que chegará um dia, após um longo Verão, em que as estrelas sangrarão e o bafo frio da escuridão cairá, pesado, sobre o mundo. Nessa hora de terror um guerreiro retirará do fogo uma espada em chamas. E essa espada será a Luminífera, a Espada Vermelha dos Heróis, e aquele que a pegar será Azor Ahai renascido, e a escuridão fugirá perante ele. A Fúria dos Reis – capítulo 10, Davos I

Ou seja, tudo está intricado, ligado e amarrado.

Será que Asshai das Sombras cultua R´hllor e está intimamente ligada ao Senhor das Chamas e Sombras?

Ou Asshai das Sombras é apenas uma consequência direta da Luz de R’hllor? Como se o culto à R’hllor e a Cidade das Sombras fossem faces opostas de uma mesma moeda?

A complexidade do todo torna muito difícil divisarmos onde inicia uma coisa e onde termina a outra.

Asshai é um mistério importante. É de Asshai que vem as velas de dragões… É de Asshai que vem Quaithe. É de Asshai que veio Melisandre, é de Asshai que também surge a profecia de Azor Ahai.

Se formos atrás de tudo que provem de Asshai chegaremos ao momento em que os ovos de dragão chocaram.

A pira funerária de Drogo estava cheia de magia. A própria umbromante Mirri morreu queimada ali. Uma umbromante (Asshai), queimada em uma gigantesca fogueira (R’hllor), seria magia o suficiente para ajudar a chocar esses ovos?

daenerys drogon
Qual foi a magia responsável pelo nascimento dos dragões?

Quanto mais releio os livros mais dúvidas surgem, mais teorias crescem em minha cabeça.

mas de uma coisa tenho certeza. A magia crescerá em Westeros e terá muita importância para responder as dúvidas que temos.

Conhecendo Martin como conhecemos, é claro que ele nos presenteará com um final épico. A beleza dos livros é exatamente isso. Personagens e tramas interligadas.

Os personagens se entrelaçam, mas ao mesmo tempo têm necessidades e desejos bem pessoais… E é isso que torna tudo tão imprevisível.

Enfim… Só nos restam esperar para entender melhor o que o Senhor da Luz, seus sacerdotes e os segredos de Asshai, guardam.

Segundo a umbromante mascarada, a mãe de dragões para alcançar o oeste, tem de ir para o leste. será que ela irá a Asshai?

Ao menos Quaithe promete a Daenerys que indo a Asshai, ela encontrará algo importante.

O que há em Asshai que não posso encontrar em Qarth?

A verdade – disse a mulher da máscara. E, com uma reverência, voltou a desaparecer na multidão. A Fúria dos Reis – capítulo 40, Daenerys III

__________________________________________

Não se esqueçam de clicar no icone abaixo e curtir a página do blog no Facebook, e assim fique sabendo das novas atualizações!

banner fb

Leiam também as outras teorias! https://drunkwookieblog.wordpress.com/teorias/

E enquanto esperam o Inverno chegar, guarde seus livros com os maravilhosos bibliocantos da  Peculiartes. Visitem  a pagina no Facebook com produtos com o simbolo dos Targaryen, Arryn e outros.
IMG_5926

A Livraria Cultura continua com ótima promoção para os fãs! Adquiram o box de Colecionador das Crônicas de Gelo e Fogo!

as-cronicas-de-gelo-e-fogo-luxo-2

E para quem quer se preparar para a 3ª Temporada da HBO, uma ótima promoção!

GameOfThrones_BD_S2 game-of-thrones-season-1-bd

36 comentários sobre “As Crônicas de Gelo e Fogo – R’hllor, seus Sacerdotes Vermelhos e outros mistérios

  1. Achei que você citaria os homems sem face. Eles também conseguem “mudar de forma” usando um truque estranho, é provável que sejam umbromantes também. Aliás, eles falam Alto Valiriano e me parecem ter alguma ligação com o fogo, só lembrar do desespero do Jaqen H’ghar quando foi quase queimado vivo dentro da gaiola antes de Arya salva-lo… Sei não, pra mim esse Deus vermelho dele é o mesmo que R’hllor. Talvez quem tenha contratado Jaqen seja o Alto Sacerdote, sei lá…

  2. Eu acho que o feitiço que Moqorro usou pra curar a mão do Victarion lembra mais o que a Mirri Maz Duur usou do que uma variação do Ultimo Beijo

  3. Excelentíssima análise! Você conseguiu abarcar e explorar tudo o que a saga disse até agora sobre essa misteriosa religião e seus praticantes, além das conexões entre ela, a ainda mais misteriosa Asshai da Sombra e a umbromancia. Adorei a teoria de que Melisandre era uma prostituta de um Templo Vermelho, e há precedentes históricos reais para fundamentar essa prática da religião de R’hllor, já que em muitas sociedades da Antiguidade existia a prática da prostituição sagrada, que era exercida por mulheres que serviam anualmente nos templos das deusas-mães: Ishtar, Anaíta, Astarte, Afrodite, Vênus e etc. Queria falar sobre uma teoria que tenho, de que R’hllor é o Grande Outro, e que por isso o seu nome não pode ser proferido, e também das semelhanças entre o Zoroatrismo, religião antiga de origem persa em que Martin parcialmente se inspirou para criar o, digamos, R’hllorismo: ambas são religiões dualistas, possuem crenças e profecias messiânicas e sacralizam o fogo, ou seja, tem o fogo por item sagrado e símbolo da divindade benéfica. Num livro de Gore Vidal – ”Criação” de 1981 – o seu protagonista – neto de Zoroastro, o fundador dessa religião – reflete que toda a complexidade de um perpétuo e necessário conflito cósmico entre divindades – que são representadas por e que representam valores, conceitos, estados e etc opostos – antagônicos inevitavelmente traz a questão: por que existe o mal e por que a divindade positiva aceita a permanência dele? No caso do Zoroatrismo há duas divindades contrárias em guerra, como na fé no Deus Vermelho, Ormuzd ou Ahura Mazda – a semelhança fonética com Azor Ahai é clara – e Arimã ou Angra Mainyu, e o profeta fundador dessa religião e os livros sagrados da mesma – Avesta ou Zend-Avesta – dizem que eles são irmãos gêmeos, que surgiram ao mesmo tempo, daí ele pergunta a si mesmo: qual a justificativa para Ele – Ahura Mazda – não acabar de uma vez por todas com o eterno conflito contra seu maligno irmão gêmeo Angra Mainyu? Então ele chega a terrível conclusão de que Ahura Mazda e Angra Mainyu são o mesmo Deus, porque se não fosse assim não haveria justificativa para o motivo da perpetuação do conflito cósmico entre ambos. Bom, voltando a ASOIAF, acredito que há chances de R’hllor ser o Grande Outro, de este último ser uma das facetas do Senhor da Luz. Em várias religiões a Divindade possui múltiplos aspectos, diferentes faces, penso que o mesmo pode se dar com o chamado Deus da Chama e da Sombra.

    1. É verdade. Todas as crenças de CGF tem ligação com crenças em nosso próprio mundo. E assim como os sete arquetípicos tem relação com os deuses greco-romanos e os orixás afro-brasileiros(fiz uma analise comparativa neste post: http://terranauas.blogspot.com.br/2013/05/a-religiao-em-cronicas-do-gelo-e-do.html a fé que mais se assemelha a R`hllor, é o dualismo mazdaísta, ou maniqueísmo. E algo me diz q GRRM irá nos conduzir a uma conclusão semelhante a do personagem de Gore Vidal. digo isto baseado no aprendizado de Bran junto ao vidente verde : “-não temas a escuridão, ela te nutre”. Acredito que o final épico tenha ligação com a tese taoísta da complementariedade dos opostos; Gelo e Fogo, Luz e Trevas, Inverno e Verão, Lobos e Dragões, Targaryen e Stark. A ligação entre a fé em R`hllor e a fé do Norte também traduz um pouco desta complementaridade de opostos e o encontro entre Snow e Melissande traz algo disso também.

      1. Também acredito nisso. Observando esse dualismo intrínseco dessa religião oriental – de Essos – não posso deixar de suspeitar que R`hllor é o Grande Outro, porém creio que chegamos a um aparente impasse aqui: você fez referência ao Taoísmo, mas Martin se inspirou no zoroastrismo persa e no catarismo medieval para criar essa religião misteriosa. O taoismo é uma filosofia que assevera que não existem oposições, tudo é parte do ”Caminho”, aliás Gore Vidal também aborda essa filosofia em ”Criação”, eis uma frase de Lao Zi neste livro: ”Sim, não há diferenças reais entre as coisas. Na essência, só há a poeira que nos forma, uma poeira que assume formas temporárias, mas nunca deixa de ser poeira. Isso é importante saber. Como também é importante saber que não é possível se rebelar contra os fatos da natureza. A vida e a morte são a mesma coisa. Sem a primeira não pode existir a outra… e sem a outra não pode existir a primeira. Por fim, nenhuma das duas existe a não ser em relação à outra. Não existe coisa alguma, a não ser o sempre-assim.” Ou seja, esse pensamento é o contraposto do dualismo cósmico presente no Zoroastrismo e crença em R`hllor, ou será que é só na aparência? Será que há algo mais profundo nessa religião do que um reducionista dualismo beirando ao maniqueísmo – se já não está nesse nível -, algo filosófico, como no Taoísmo? Afinal, Luz gera Sombra, e só percebemos a sombra se houver luz…. e por que o nome da outra divindade, a malfazeja, não pode ser proferido? Será que é porque esse nome é o mesmo do da divindade benfazeja? Dúvidas.Li e adorei as sua análises e paralelos religiosos e mitológicos, tanto da Fé dos Sete quanto da crença em R’hllor, inclusive cheguei a conclusões analíticas e interpretativas similares as suas. Eu adoro ver e analisar a saga de Martin através da perspectiva histórica e mitológica, por isso elaborei alguns textos com paralelos em uma página do facebook, paralelos históricos como o das Cidades e a as Companhias Livres de Essos com as cidades-estados e as companhias militares privadas da Itália da Baixa Idade Média e do Renascimento, as talassocracias antigas, medievais e modernas com Bravos, a Fé dos Sete com o Catolicismo medieval e etc. Link de um texto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=170397289790008&set=pb.164956007000803.-2207520000.1369742728.&type=3&theater

  4. Boa Noite, gente…

    “O que há em Asshai que não posso encontrar em Qarth?
    – A verdade – disse a mulher da máscara.”

    QUE VERDADE, MEODEOS????
    Nossa… eu fico transtornada tentando imaginar que verdade é essa…. Sobre o que ela está falando? São tantas as possibilidades….. A Quaite me intriga demais. Não é possível que uma personagem tão misteriosa, que aparece em partes bem específicas e marcantes, não tenha uma importância grande na história. Impossível que o Martim tenha simplesmente jogado ela na história…
    Lendo o post e entendendo todas as conexões que vc traçou, eu realmente espero que ela tenha relação com as práticas da Melissandre e R’hllor e que nos traga revelações importantes bem logo.

    Eu não simpatizo em nada com a Melissandre (nem com o Stannis), mas acho que ela terá papel importante no futuro do Jon Snow. Então, num dá pra mata-la logo… rsrsrs…. Particularmente, gostaria que ela se revelasse uma grande fraude, uma mulher que quis aparecer (quis glória e glamour) e fez tudo isso até agora baseando-se em suposições lógicas, num bom poder de observação, e na vulnerabilidade masculina que se deixa manipular facilmente por um belo par de peitos. Que ela tem muita fé… parece mesmo ter, que ela estudou as práticas de sua religião… é razoável que sim. Talvez ela quis mudar de vida e fingiu ter os dons de um sacerdote vermelho. Por isso, me soa muito bem a ideia de que ela era uma prostituta no templo e “deixou de ser”.

    Enfim…. como sempre, muito interessante o post. Me faz pensar bastante. Parabéns novamente…
    Beijo!😉

  5. Eu ia comentar ontem à noite, mas a internet estava caindo muito no meu quarto.
    Bom, eu gostei dessa ideia de a Melisandre ser inicialmente uma prostituta do templo. Faz todo o sentido.Também como o poder dela está mais forte na Muralha, e pela ligação entre a religião dela com dragões pode explicar a existência do dragão de gelo. Lembrando que tudo o que a Old Nan falou, toda lenda que ela contou pro Bran está acontecendo, então não é tão absurdo assim se pensar nisso. Outra coisa é que como Mel também tem ligação como fogo, e até por talvez ter sido prostituta, acho que ela pode desempenhar o papel de Nissa Nissa e fazer a verdadeira Lightbringer. E lembra que todo mundo fala que Mel é fogo feito gente.
    Esses sacerdotes com certeza ainda vão aparecer mais, e ter mais destaque. Afinal, como a própria Mel lembra no trailer da terceira temporada, a grande batalha não será entre lannister e Baratheon e Stark. É do gelo e do fogo, da luz e da sombra.

  6. Mais uma coisa. Lembrando da cena da Mel e do Gendry no oitavo episódio, ela foi bem sexual, o que não tem no livro até porque Edric, que fornece o sangue para a feitiçaria dela é uma criança. E ela não precisaria ter seduzido Gendry da forma que fez só para pegar o sangue dele (não que eu esteja reclamando, nunca quis ser uma sanguessuga com tanta vontade na minha vida :D). E eu li em algum fórum, acho que no westeros.org que falava justamente que talvez ela realize algum ritual com Jon também de natureza sexual (espero que depois que ele renasça, por favor. Incesto ainda vai, mas necrofilia é demias, mesmo para GRRM). Assim, ela seria como “esposa” dele e poderia ser sacrificada como Nissa Nissa.

    1. Sendo uma cena exclusiva da série de TV, em que sabemos muito bem que a sexploitation da HBO está presente a fundo, é óbvio que eles iam aproveitar pra adicionar uma cena de sexo grátis… Nada de anormal e muito menos pode ser usado como evidência, afinal série é série e livro é livro, ainda mais em se tratando de cena adicionada, como GRRM já declarou extensivamente.

  7. Muito interessante a sua análise sobre os sacerdotes de R’hllor. Espero que no próximo livro o Martin revele mais enigmas sobre eles.
    Mas o que me deixou realmente intrigado, é essa misteriosa Asshai. Qual será a ligação entre ela e a Dany? suponho que haja alguma coisa relacionada aos dragões, sendo que os próprios ovos de dragões que a Dany ganhou vem dessa terra. Com isso, tbm sabemos que tais ovos foram presente do Illirio (e, indiretamente, de Varys). Será que há alguma ligação entre o Varys e Asshai? será que esse presente, o que a Quaithe fala pra Dany (pra ela ir para o leste), e tantas outras coisas foram planejadas desde o inicio para levar a Dany em direção a Asshai, tem alguma coisa relacionada a R’hllor? Talvez a maior pergunta de todas: o que há em Asshai? mais dragões? sobreviventes Targaryen? São muitas as especulações, mas não da pra negar que há algo nessa terra que mudará o curso da saga.

    1. GRRM já falou que não vamos ver Asshai ao vivo. Mais dragões (vivos) não deve ter, afinal dá pra perceber o quanto a notícia corre por todo Essos quando os dragões da Daenerys nascem, além de outras consequências (velas de vidro, da Cidadela e de Urrathon, se acendem) da volta da magia em decorrência do ou coincidente com o nascimento dos dragões (se existissem outros dragões vivos a magia estaria funcionando no mundo as velas já estariam acesas). Quanto aos ovos, Illyrio diz serem originários de Asshai, o que não significa que isso seja verdade. Na internet correm teorias de que possam ser ovos antigos Targaryen, talvez “perdidos” na tragédia de Summerhall.

  8. O Príncipe de Dorne e o Senhor de Lançassolar Doran Nymeros Martell é conhecido por ser cauteloso e por pensar antes de agir para não cometer algum erro. Ele está gravemente doente devido à gota, tendo problemas para andar. Raramente é visto em público, para não parecer fraco a seus inimigos graça à sua doença.
    Provavelmente ele vai futuramente morrer devido ás complicações de sua saúde. Sua filha Arianne assumirá a liderança do Clã Martell.
    As Serpentes de Areia (Obara Sand, Nymeria Sand, Tyene Sand e Sarella Sand) certamente conspiraram contra os Clãs Lannister e Tyrell em Porto Real.
    Tyene Sand se tornará a amante do Alto Septão (Rodrigo Bórgia).
    O Alto Septão, a Sagrada Ordem dos Filhos Guerreiros e os Pobre Irmãos se tormam jodadores na guerra dos tronos em Porto Real contra as forças Tyrell e Lannister.

  9. Sabe cara

    após ler toda essa teoria, me veio a mente o nome dos livros … pode parecer besta, mais

    as cronicas de Gelo(o outro) e Fogo(R’hllor), e comecei a pensar… esquece tudo diego, esquece as casas, as tramas, o poder para chegar ao trono, a batalha real é do bem contra o mal. é do fogo contra o gelo, depois disso tudo é secundario…..

  10. Muito interessante tudo que foi dito e descoberto por vc meu caro amigo. Mas existe algo em Quaete que mim intriga: ELA USA MASCARA. Por que diabos ela usa mascara se só aparece pra Danny? Provavelmente é alguém conhecido do publico. E MARTIN a esconde atras de mascara pra não entregar as reais intenções dela. Bem típico dele fazer isso. Ou seja apenas um modo de confundir-nos mais uma vez.

  11. Pára tudo! Se Mirri Maz Duur era uma umbromante o bebê da Dany pode não ter nascido morto e com aquela aparência monstruosa, ele pode estar fofucho e vivinho engatinhando em algum terreiro por aí… A Daenerys, na casa dos Imortais, vê o filho grande cavalgando, certo? Pra quem Mirri Maz Duur daria o bebê se ela odiava os Dotraki? Algum escravo “ovelha” que conseguiu fugir na confusão?

  12. O livro “A História Secreta dos Papas” mostra como diversos sumos sacerdotes da Igreja Católica agiram de forma bem contrária aos ensinamentos cristãos que representavam.

    Durante a Idade Média não faltaram papas que foram especialistas em conspirações, assassinatos e até bruxarias.

    Abaixo uma descrição retirada do livro “A História Secreta dos Papas” sobre o Papa João XII (Otaviano de Túsculo):

    “Dormiu com as prostitutas de seu pai e chegou ao cúmulo de manter relações com sua própria mãe. João XII também presenteava suas amantes com cálices de ouro, verdadeiras relíquias sagradas da igreja de São Pedro. Ele ainda cegou um cardeal e castrou outro, causando sua morte. Apoderava-se das oferendas feitas pelos peregrinos para apostar em jogos. Nessas seções de jogatina, o próprio papa costumava evocar os deuses pagãos para ter sorte ao arremessar os dados. As mulheres eram advertidas a se manterem longe de São João de Latrão, ou de qualquer outro lugar frequentado pelo papa, pois ele estava sempre a procura de novas conquistas. Após pouco tempo, os romanos estavam tão furiosos com tais atitudes que o papa começou a temer por sua vida. Sendo assim, resolveu saquear a igreja de São Pedro e fugir para Tívoli, a 27 quilômetros de Roma.
    João XII estava causando tanto estrago ao papado e ao Vaticano, superando os crimes e pecados de seus antecessores, que um sínodo especial foi convocado. Todos os bispos italianos, 16 cardeais e outros prelados (alguns alemães), reuniram-se para decidir o que fazer com o devasso pontífice. Convocaram testemunhas e ouviram evidências sob juramento. Então, fizeram uma lista que adicionava ainda mais acusações às informações bizarras e assustadoras que já possuíam sobre João. Algumas delas foram descritas em uma carta escrita a João pelo Imperador do Sacro Império Romano, Otto I da Saxônia:
    O papa João, ainda no exílio em Tívoli, respondeu a Otto em termos ameaçadores que aterrorizaram Roma. Caso o sínodo o depusesse, ameaçou excomungar todos os envolvidos, e assim não poderiam celebrar missas ou conduzir uma ordenação. Em termos cristãos, esse é o pior castigo que um papa pode dar, pois a excomunhão significa estar fora da igreja, perdendo sua proteção e arriscando o espírito imortal.

    A Vingança de João XII

    O imperador Otto não se curvou à ameaça de excomunhão do papa e o depôs, colocando em seu lugar o papa Leão VIII sem que João soubesse. Quando retornou a Roma, em 963 D.C., sua vingança foi infinitamente pior que sua ameaça. João XII depôs o papa Leão e, ao invés da excomunhão, executou e mutilou todos os que fizeram parte do sínodo. Um bispo teve a pele arrancada, um cardeal teve o nariz e dois dedos cortados e a língua arrancada, e 63 membros do clero e da nobreza romana foram decapitados. Na noite de 14 de maio de 964, parece que todas as rezas implorando a morte de João XII foram ouvidas. Segundo a descrição do bispo João Crescêncio de Protus: “enquanto estava tendo relações sujas e ilícitas com uma matrona romana, o papa foi surpreendido pelo marido de sua amante em pleno ato. O enfurecido traído esmagou seu crânio com um martelo e, finalmente, entregou a indigna alma do papa João XII a Satã”.

  13. Enquanto lia o post lembrei de algo que conversei recentemente com um amigo. Os Outros conseguem trazer de volta a vida pessoas do mesmo jeito que Os Sacerdotes Vermelhos. Seria esse uma demostração de poder do outro lado???

  14. Não sei.. mas estão dando muita certeza no que dizem sobre o Deus vermelho, até agora não sabemos nada (ou pra alguns pode ser quase nada) sobre os Outros e tudo o que os cerca ou “controla”.. eu sinceramente acredito que não exista nenhum Deus na obra do Martin, acreditava nisso desde o primeiro livro e praticamente ganhei uma confirmação com o Corvo de três olhos na Dança (pelo menos sobre os Deuses antigos do norte).. o Martin é cheio das reviravoltas, será mesmo que esse Deus vermelho não é o verdadeiro inimigo? ou que os Outros sejam mesmo algo tão simples como levam a crer? eu acho que tem muita história por traz dos Caminhantes brancos sejam eles totalmente maus ou não

  15. Drunk, concordo com vc que a Danny deve ir a Asshai, mas de acordo com a sua teoria sobre a própria Danny, ela tb deve passar em Valirya. São lugares demais para ela visitar antes de ir para Westeros. Valyria fica no caminho, mas Asshai eu acho que não. Como isso se encaixa na sua teoria?
    Vc poderia fazer “preparar” com personagens que somente ouvimos falar, tais como Howland Reed; os Daynes, (esqueci o nome da espada que sumiu) e outros? Abraços

  16. Oi então vc disse na parte de Quaithe “Se prestarmos atenção, essa mulher só é vista por Daenerys, o que pode ser uma demonstração de seu domínio de ilusões que derivam das magias de sombra.” só q eu estou relendo o segundo livro e notei q na pág. 277, Daenerys e Sor Jorah conversão e nessa parte da pra perceber q ele pode sim ver Quaithe, amei esse seu post e queria saber se vc pretende escrever um post só para a Arya?

  17. Não sei porque, mas esse post me fez pensar que o Azor Azhai pode ser Samwell Tarly, ou pode estar diretamente ligado à ele, ou seja, Jon Snow. Pode parecer bizarro, mas o único vivente que matou um Outro empunhando aço variliano é ele.

  18. Humm … essa religião é muito interventiva na vida dos homens. Eu cá prefiro os Deuses do Norte que são imparciais e neutros! É a Simbologia da conexão da natureza entre homens e animais. Sacrificio sem nostalgia com o proximo so revela a crueldade divina do Deus Vermelho! Não sabemos nada sobre o Deus dos Outros, cujo nome não pode ser pronunciado! O longo verão não pode existir! O gelo não pode simplesmente deixar de existir… O equilibrio da natureza estagnava. O triunfo do fogo sobre o gelo até pode vir a existir mas não será completo. Os Starks teriam de encontrar outro lema🙂 e lembrem-se que não foi os valirianos nem os andalos nem os roinares que enfrentaram os caminhantes brancos, foram os primeiros homens, que tinham espadas de bronze! Azor Ahai não tinha descendência desses povos, não sei porque o profetizaram, mas de fato parece que existiu! O confronto entre os Outros e os primeiros homens deu-se com a ajuda dos filhos da floresta que parecem ter sido esquecidos após a invasão dos andalos. Bran Stark para mim revelará ser a verdadeira divindade sobre como combater os outros e não esses sacerdotes, feiticeiros e guerreiros vermelhos, mas temos de ver que no meio de tanto gelo, o poder aumenta… será por Jon ser um filho de fogo? Nos ventos de Inverno Jon dominará o poder de troca-peles e possivelmente será agraciado pelo poder de fogo de R`allhor. Como é que os filhos da floresta ajudavam os primeiros homens so a dar-lhes vidro de dragão? Ha dragões a norte da muralha??? muito se vai descobrir qual a religiao verdadeira, mas Jon recusou winterfel so de imaginar a arvore-coração queimada pelas graças do deus de fogo! Ha aqui algo no fundo do seu coração que rejeita este deus. Agora recuemos um pouco a antiga Valiria terra ancestral dos cavaleiros de Dragões que foi destruida pelo fogo, mas qual foi a sua causa? terá sido o Deus do Fogo que resolveu vingar-se? Será este R`allhor um deus benigno ou maligno? Pois … se todos o por-mos como a verdadeira divindade não sei onde pomos os Deuses do Norte. Agr pensem😉

  19. Ha outra controversia aqui, os bravosianos sao descendentes da antiga valiria e tudo que represente poder de dragão é-lhes reprovavel. Mas tambem se verifica templos de R`allhor em Bravos. Mas se o alto sacerdote diz que Dannerys é Azor Ahai, sendo esta descendente dos senhores de dragoes que oprimiam e escravizavam como é que os bravosianos reagirao a isso? No POV de Jon o emissario do banco de ferro diz que o comentario de Jon sobre um dragao ser necessario ali para aquecer o ambiente nao saiu la mt bem. Jaquen estará em vilavelha para aprender as artes que mataram os ultimos dragões para que a escravidão e opressão nao se enraizie? A verdade em Asshai é que para este Deus todos sao seus instrumentos, agora para que fim nao sei. Fogo significa inferno e morte, e acima de tudo sombras que se desvanecem enquanto as chamas consomem o que é queimado. Que foi o que aconteceu em Valiria? E porque ainda hoje parece quase intransitavel. Que segredos existiu ou ainda existe por la? É essa a verdade que Dannerys descobrirá, e quanto às visões que assombram os Targaryens creio eu que seja isso mesmo, a verdade na sua consciencia que está fora de alcance da sua compreensão. Nao creio que os Targarenys sejam loucos, as visões acontecem simplesmente por eles terem uma memória genetica transmitida hereditariamente, e que os dragoes como Aemon diz foram o triunfo e a queda da sua casa, e se possivel por toda a antiga valiria. Acredito que os senhores dos dragões foram troca-peles num passado remoto e que ao longo do tempo se perdeu esse elo com os Dragões, sendo o culto da feiticaria de encantamentos com trombetes como um recurso para domar e controlar Dragões. O custo de manipular o fogo foi elevado levando à ruina o imperio valiriano, perdendo-se muito da sua cultura (aço valiriano, o fogo vivo, entre outras), será o mesmo que acontecerá a Essos e a Westeros se o Deus Vermelho triunfar? descobriremos nos ventos de inverno🙂 eu creio que os Deuses do Norte representam o bem …

  20. Parquíssimas evidências para Marwyn ser Moqorro, além da entrevista ao Asshai (http://www.asshai.com/martin/entrevista_asshai/asshai_2012.php), em que GRRM fala sobre a escrita de ADWD e o meerenese knot, e cita os personagens que vão ao encontro de Daenerys – Marwyn incluso – pra depois dizer que conseguiu que todos tivessem sua resolução, exceto um que nem aparece no livro (o único que não aparece em ADWD é Marwyn, e o Moqorro aparece). O contra-argumento é que é desinformação deliberada da parte do GRRM, mas repito, as evidências para Marwyn = Moqorro são muito forçadas pra fazer uma assunção e certeza tão alardeadas assim como se tem feito.

  21. Thoros e Melisandre não são os únicos sacerdotes de R’hllor em Westeros, como você disse que eram. Existem templos que vários deles, em Vilavelha tem um, foi mencionado no prólogo do quarto livro.

  22. Oi. Não se esqueça de um detalhe: Illyrio diz em Guerra dos Tronos que os ovos de dragão foram encontrados em Asshai. Pelo menos é o que me lembro. Não estou com o livro em mãos agora, esta emprestado, mas tenho quase certeza que ele disse isso.

  23. Nossa finalmente algo sobre Asshai, eu sempre fico curiosa sobre essa terra e achar uma teoria sobre ela me fez ganhar o dia! Concordo com a parte sobre a Melisandre ser uma prostituta do R’hllor. So discordo em uma ponto da sua teoria: A pira funerária de Drogo estava cheia de magia. A própria umbromante Mirri morreu queimada ali. Uma umbromante (Asshai), queimada em uma gigantesca fogueira (R’hllor), seria magia o suficiente para ajudar a chocar esses ovos? Na realidade, na minha opnião é claro, o que fez eclodir os ovos foi o sangue real, a morte de Drogo. Drogo era um Khal forte e um khal é como um rei para seu khalasar, a própria Melisandre fala que apenas sangue real para despertar o dragão de uma pedra, como khal Drogo foi um khal poderoso ele tinha “magia” suficiente para eclodir três ovos. Ou talvez eu esteja completamente errada Martin adora me fazer errar! Enfim, parabéns pela teoria,m foi maravilhosa (palminhas aqui)

Obrigado!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s